Modelo R-Design agora é híbrido, enquanto as versões 2.0 de 190 cv ficam mais equipadas

Lançado no Brasil em abril de 2018 e com mais de 5 mil unidades emplacadas desde então, o Volvo XC40 passa por uma reformulação de gama para a linha 2020. A principal novidade fica para a estreia da versão híbrida plug-in T5 PHEV R-Design, que assume o lugar da T5 R-Design somente a gasolina. Já os modelos T4 e T5 Momentum dão lugar aos T4 Momentum e T4 Inscription, que agregam novos itens de acabamento e equipamentos. Os preços vão de R$ 179.950 a R$ 229.950, e os principais concorrentes são o novo Audi Q3 e o reestilizado BMW X1

A intenção da Volvo é ajustar o XC40 à demanda da clientela, especialmente por aumentar a lista de itens de série e refinar o acabamento desde a versão de entrada, que agora passa a ser a T4 Momentum. Ela acrescenta diversos itens de comodidade e segurança em relação à T4 anterior, tais como ar digital de duas zonas, chave presencial, modos de condução, carregador de celular por indução, tag sport (uma chave tag que pode ser molhada), banco do passageiro com regulagem elétrica, retrovisores externos anti-ofuscantes, iluminação interna com 12 pontos e maçanetas com iluminação externa, além de rodas aro 19". 

Volvo XC40

No lugar da T5 Momentum, a T4 Inscription troca o motor 2.0 de 254 cv pela versão de 190 cv, mas adiciona teto solar panorâmico, tampa do porta-malas com acionamento elétrico, piloto automático adaptativo com Pilot Assist (volante com assistência), faróis com luzes direcionais, iluminação interna com 28 pontos e soleiras de alumínio nas portas e porta-malas. Em termos visuais, a Inscription se diferencia por rodas aro 19" com desenho exclusivo, grade com barras cromadas verticais, moldura cromada nos vidros laterais, saída dupla de escape com acabamento cromado e o logotipo com o nome da versão na coluna C. Internamente, ela recebe a alavanca de câmbio de cristal e acabamento em madeira, além de quatro opções de cores para os bancos - incluindo vermelho. 

Nos XC40 T4, o motor é sempre o 2.0 turbo de 190 cv e 30,6 kgfm de torque ligado ao câmbio automático de 8 marchas, com tração dianteira. Desta forma, o modelo deixa de oferecer o motor 2.0 na versão de 254 cv e 35,7 kgfm, bem como a tração integral. De acordo com André Bassetto, gerente de produto da Volvo Cars Brasil, a prioridade do consumidor nesta faixa de preços está na lista de equipamentos, mais do que potência ou tração integral - daí a opção da marca por trocar o T5 Momentum pela T4 Inscription. 

Por fim, a versão R-Design agora passa a ser híbrida. Ela une o motor 1.5 turbo de 3 cilindros e 180 cv a um elétrico de 82 cv para um total de 262 cv de potência e 43,3 kgfm de torque, ligado a uma nova transmissão automática de 7 marchas com borboletas para trocas de marcha no volante. A aceleração de 0 a 100 km/h ocorre em 7,3 segundos e a autonomia do modo puramente elétrico chega a 47 km. Para completar o pacote esportivo, o modelo tem bancos revestidos em couro e nobuck, além da suspensão mais firme e das rodas aro 20". Entre os equipamentos, destaque para o sistema de alerta de ponto cego e alerta de tráfego cruzado. Já o sistema de som é da Harman-Kardon com 13 alto-falantes. 

Os preços são os seguintes: 

XC40 T4 Momentum: R$ 179.950

XC40 T4 Inscription: R$ 196.950

XC40 T5 PHEV R-Design: R$ 229.950 

 

Fotos: divulgação

Galeria: Volvo XC40 2020 (BR)