Fabricante com mais de 100 anos de história fechará as portas ainda neste ano

Dona de uma história de mais de 160 anos e um portfólio formado por modelos até hoje consagrados, a australiana Holden não conseguiu resistir às mudanças da indústria automobilística. Depois de ter seu status de desenvolvedora de veículos rebaixado para mera importadora, a fabricante começou a patinar nas vendas e acaba de ter seu fim oficialmente decretado pela General Motors - empresa que a controla desde 1931.

Segundo informado, a marca fechará oficialmente as portas ainda neste ano e encerrará todas as atividades desenvolvidas no estúdio de design e na pista de testes de Lang Lang, nos arredores de Melbourne. Entre 600 e 800 funcionários serão dispensados - ficando apenas 200, que terão a obrigação legal de fornecer peças e assistência por mais 10 anos.

Galeria: Holden Commodore 2017

Uma fonte do alto escalão da empresa alegou que a "decisão angustiante" só foi tomada em Detroit nas últimas 48 horas e que a General Motors tinha toda a intenção de reviver a marca após o fim da fabricação local. No entanto, o grupo preferiu direcionar investimentos para outras regiões e priorizar mercados considerados mais lucrativos. Países com direção do lado direito, como Reino Unido, Japão, Índia e África do Sul, estão sendo abandonados pela GM. Com 75% das vendas globais concentradas em mercados de mão esquerda, desenvolver veículos específicos para regiões de baixo volume ficou financeiramente inviável. Era o caso da família Commodore (sedã, perua e até picape), que apesar da boa fama acabou sendo descontinuada e substituída pelo Opel Insignia europeu com logotipos trocados.

Para substituir a Holden no mercado australiano, a GM cogita a criação de uma nova submarca, por enquanto chamada de General Motors Specialty Vehicles (GMSV). A nova empresa seria responsável por vender modelos norte-americanos selecionados - a maioria dos quais será convertida para direção à direita pela empresa anteriormente conhecida como Holden Special Vehicles, e que atualmente importa o esportivo Camaro e a picape Silverado para o país. Outros modelos convertidos devem surgir na sequência, como os SUVs Suburban e Tahoe, além da picape elétrica da Hummer. 

Fonte: GM