Modelos atuais serão reestilizados e ganharão nova central multimídia

Ao mesmo tempo em que finaliza os preparativos para chegada ao mercado da nova geração da picape Strada, a Fiat também divulga detalhes sobre os projetos que implementará no Brasil a partir de 2021. Em coletiva realizada nesta quarta-feira (12), a marca adiantou que concluirá até o final do ano a construção da nova fábrica de motores de Betim (MG) e passará a produzir localmente os novos propulsores turbo 1.0 e 1.3. A partir do ano que vem, ambos serão responsáveis por equipar os próximos lançamentos de Fiat e Jeep por aqui, além de abastecer mercados importantes da Europa - segundo a marca, 25% da produção será exportada.

Galeria: Fiat SUV - Projeção

Falando em lançamentos, os tão aguardados SUVs da marca (serão dois) também foram confirmados. Antonio Filosa, presidente da Fiat-Chrysler Latam, garante que ambos serão "democráticos, tornando algumas tecnologias e conectividade mais acessíveis ao público". Isso se refletirá nos preços, pois serão posicionados abaixo dos modelos da Jeep. O executivo ainda diz que os dois carregarão a identidade que a marca já tem no Brasil com o DNA italiano.

O primeiro, flagrado recentemente em testes, chegará ao mercado no primeiro semestre de 2021. Detalhes não foram oficializados, mas é praticamente certo que será produzido com base na plataforma do Argo e posicionado de modo a ocupar um lugar mais acessível no segmento B. Na prática, ficará abaixo do Jeep Renegade e brigará diretamente com Honda WR-V, Ford EcoSport e o futuro Volkswagen Nivus. Em termos de design, mesclará as identidades regional e italiana, seguindo a tendência de lançamentos recentes. Além disso, reunirá diversos recursos de conectividade e adotará o novo motor 1.0 turbo.

Projeções: Fiat Fastback 2021 e Toro 2020
Projeções: Fiat Fastback 2021 e Toro 2020

O segundo SUV, por sua vez, estreará no final do segundo semestre ou, no máximo, início de 2022. Diferente do primeiro, este será maior e baseado no conceito Fastback, apresentado no Salão do Automóvel de 2018. A pegada geral promete ser a mesma (inclusive o estilo cupê da carroceria), mas exageros do conceito serão suavizados. Algumas mudanças, inclusive, estão sendo sugeridas em clínicas com potenciais clientes. O motor, neste caso, será o 1.3 turbo, sempre ligado ao câmbio CVT que ainda está em fase de desenvolvimento. A produção será tocada em Betim, assim como no modelo menor.

Além disso, a Fiat confirmou que a partir do ano que vem renovará toda a gama. Ou seja, além de receber os dois novos SUVs, o portfólio atual será atualizado com mudanças importantes de design. Nesse sentido, os compactos Mobi, Argo e Cronos serão reestilizados e o furgão Fiorino também passará por mudanças. Argo e Cronos, por exemplo, devem trocar o velho motor 1.8 flex pelo novo 1.0 turbo, também flex, quando receberem o facelift. Será novidade também a chegada de uma nova central multimídia, que deverá alcançar toda a gama.

Com informações de Nicolas Tavares
Projeções: Kleber Pinho da Silva

Ouça nosso podcast

 

Fonte: Fiat