Picape já foi apresentada aos americanos e deverá concorrer com a Hyundai Santa Cruz

Depois de dois anos de intensas especulações desde a apresentação conceitual, a ideia de desenvolver uma versão de produção da picape Atlas Tanoak parece que foi definitivamente descartada dentro da Volkswagen. De acordo com Hein Schafer, vice-presidente de marketing e estratégia da marca, a camionete foi muito bem recebida pelo público durante apresentações oficiais, mas não deverá chegar ao mercado por duas importantes razões: custos e concorrência acirrada. No primeiro caso, seria necessária a aplicação de consideráveis investimentos para adaptar a plataforma MQB (a mesma do SUV Atlas) à realidade de robustez e capacidade de uma picape média de verdade. Além disso, há o risco de, mesmo assim, a Tanoak ainda ser inferior às rivais construídas sobre chassi.

Galeria: Volkswagen Tarok Concept

Schafer observou ainda que restaria à Tanoak de produção concorrer com a Honda Ridgeline (de mesmas dimensões e igualmente construída com estrutura monobloco), mas esta, por sua vez, já vende bem menos que Toyota Tacoma, Ford Ranger e Chevrolet Colorado. "As duas disputariam um nicho muito pequeno do mercado", explicou. Qual seria a saída, finalmente? Para não ficar de fora do sonho de ter uma picape à venda nos Estados Unidos, a Volks deverá apostar na Tarok, projeto desenvolvido no Brasil e de porte inferior à Tanoak. A construção é a mesma (arquitetura monobloco, na forma da base MQB), mas a proposta de mercado seria completamente diferente. Na prática, não haveria concorrência com as médias tradicionais do mercado e a marca acabaria por explorar um segmento novo.

Volkswagen Atlas Tanoak Pickup Concept
Volkswagen Tarok Concept

Analistas de mercado afirmam que quanto menor o tamanho da picape, mais fácil é para marcas estrangeiras conseguirem se estabelecer. Isso porque, nos segmentos superiores, o índice de fidelidade para marcas domésticas é extremamente elevado (vide a diferença da Ford F-150 para a Nissan Titan, por exemplo). Com a Tarok, a Volkswagen atrairia consumidores mais jovens e de perfil mais aventureiro, longe daqueles que procuram uma picape grande para trabalho pesado. Os concorrentes mais próximos seriam SUVs de médio porte e, em especial, a inédita Santa Cruz, camionete monobloco que a Hyundai fabricará nos Estados Unidos em breve exatamente com o mesmo perfil da Tarok.

A Tarok já foi até mesmo apresentada aos norte-americanos como carro-conceito no Salão de Nova York de 2019 e recebeu boa aceitação do público. Se confirmados os planos, há grandes chances de a produção ser tocada na fábrica de Puebla, no México, cuja localização geográfica é fundamental para abastecer os Estados Unidos. No Brasil o lançamento é aguardado para 2021, com produção na fábria de São José dos Pinhais (PR).

Fonte: Autoblog