Presente em apenas 12% dos carros em 2010, cor respondeu por 43% do mercado em 2019

A exemplo da tendência verificada em grandes mercados globais há anos seguidos, o branco também é a cor automotiva preferida dos consumidores no Brasil. Dados divulgados pela ANFAVEA (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) mostram que a participação da tonalidade praticamente quadruplicou nos últimos 10 anos e passou a representar quase metade do mercado nacional. Em 2010, por exemplo, a cor revestiu apenas 12% dos veículos vendidos no país, bem atrás de preto (26%) e prata (36%). Passada uma década, a mudança no gosto do consumidor é evidente: em 2019, o branco desbancou todas as demais cores e se tornou preferência nacional com 43% de participação.

Galeria: Comparativo Toyota Yaris x VW Polo

O preto caiu para apenas 12% e o prata encolheu para 22%. Por sua vez, o cinza oscilou de 11% para 13%, enquanto o vermelhou caiu de 9% para 6%. Demais cores, como azul, verde, morrom, bege e outras, recuaram de 6% para 4%. Hoje, a popularidade do branco é tão grande que praticamente corresponde à soma de preto, prata e cinza juntas (47%). Há dez anos, essas três tonalidades representavam 73% do mercado.

Na Améria do Sul como um todo, o gosto pelo branco também é evidente. Em 2019, a cor dominou entre as acromáticas com 39% de participação, seguido pelo prata com 23%, cinza com 14% e preto com 11% (cor pouco procurada na região, diante da participação global de 16%). Já entre as cromáticas, o vermelho levou a melhor com 8%, seguido do azul e do bege.

Fonte: ANFAVEA