Quer fugir da desvalorização exagerada? É mais simples do que você imagina

Embora seja um processo prático, sabemos que entregar o carro em uma concessionária ou loja em uma troca é sinônimo de prejuízo - e existem dois fatores para isso acontecer. O primeiro é a avaliação até 30% abaixo da tabela no seu carro sem ao menos vistoriá-lo. Essa é a mais comum, e vem acompanhada das famosas desculpas como: quilometragem alta, cor ruim de revenda, modelo não bem quisto pelo mercado ou até mesmo achando pontos que dizem ter que arrumar para vender, muitas vezes marcas comuns de qualquer carro usado ou seminovo.

Outra tática é avaliar seu carro muito bem desde que você aceite a troca pelo carro que está no estoque deles, muitas vezes muito mais caro do que realmente vale e, não raro, cheio de defeitos maquiados que possam ser escondidos pelo tempo de garantia. O jogo de matemática feito em seu pico de ansiedade te faz ver vantagens num modelo de negócio que favorece apenas um lado.

A RB Consultoria Automotiva vai mostrar agora 7 passos para vender seu carro de uma maneira que evite o prejuízo:

1. Estudo de mercado

Quando nos deparamos com um cliente em dificuldades para vender seu veículo, o principal motivo é o preço incompatível com a condição do mesmo. Faça uma análise sincera do estado do seu veículo, sem considerar o valor sentimental e colocando-se no papel de um comprador;

2. Valorize seu veículo

Algumas melhorias podem ajudar a valorizar e acelerar a venda do seu carro, como um bom polimento para casos em que a pintura tenha perdido bastante o brilho ou possua muitas manchas, marcas e arranhões superficiais. Uma higienização interna vai ajudar muito, especialmente em interiores mais claros, tais como caramelo, bege, branco gelo e cinza. 

Comparativo: VW Jetta x Honda Civic x Toyota Corolla

Lataria e para-choques possuem uma pintura em bom estado, mas sofreu um retoque muito mal feito em uma peça - daquela que qualquer leigo consegue ver que a cor está diferente e você simplesmente não consegue parar de olhar? Bem, o comprador do seu carro também não conseguirá tirar os olhos dela. Dependendo do valor do carro, vale a pena consertar estes itens mesmo que os gastos versus o acréscimo na venda fiquem no zero a zero ou com um pequeno prejuízo. Isso pode ser a diferença entre vender em uma semana ou em três meses. Agora, se forem muitas partes em mal estado, normalmente o reparo fica muito caro e é melhor dar um desconto no preço. 

Se o assunto for mecânica, como rangidos e barulhos na suspensão, isso causará uma má impressão ao comprador. Luzes acesas no painel indicando falha na injeção, lâmpadas queimadas ou qualquer outro problema simples pode ser considerado um grande problema ao interessado. Manter a manutenção do carro em dia é obrigação do vendedor.

3. Defina o preço

Depois de analisar o real estado do seu carro, os concorrentes e fazer as melhorias possíveis, chegou a hora de definir o preço. Se o modelo do seu carro dispuser de muita oferta no mercado, mesmo tendo boa aceitação e estando em bom estado, vai ser difícil vendê-lo sem um bom desconto. Quando há muita oferta, quem precisa vender rápido não tem outra alternativa a não ser baixar o preço. 

Fiat Palio Fire

Se for difícil chegar a uma conclusão e você tiver tempo, deixe o mercado dizer. Coloque um preço que você julgue razoável e analise a procura e as ofertas. Mas como toda regra possui uma exceção, vamos mostrar 3 situações que podem fazer o carro valer mais que a FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), tabela do qual usamos de base para indicar o preço do carro.

  • Carros com quilometragem muito baixa. Por exemplo, um veículo 2015 com 25.000 km rodados.
  • Estado de conservação muito além da média, sem repintura, riscos ou amassados, com interior intacto e possuindo acessórios valiosos como películas antivandalismo e etc.
  • Carros raros, como por exemplo, um BMW esportivo com câmbio manual.

4. Faça um bom anúncio

Um bom anúncio pode ser a diferença entre vender e não vender seu carro. Não adianta nada ter uma joia nas mãos se você coloca fotos ruins no anúncio, ou deixa sem fotos e/ou faz uma descrição pobre do seu carro. A maioria das negociações de veículos usados e seminovos se dá hoje pelos classificados online, muitas vezes com o anúncio visto pela tela de um celular. O anúncio online é a vitrine do seu carro. Capriche nele!

VW Gol G5

As dicas parecem simples, mas fazem toda a diferença. Tire boas fotos que mostrem o carro todo, use locais com boa claridade e bom cenário, tire os pertences do interior e mantenha o carro limpo.

5. Administre o anúncio

Sabemos que você vai receber muitas mensagens automáticas, tentativas de golpes, propostas e mensagens sem noção antes de receber uma boa oferta. Bem-vindo! Isso faz parte do processo. Mas deixe seu telefone no anúncio. Apesar dos riscos de golpes e da incomodação, quem quer vender precisa estar disponível.

Também responda rápido aos interessados. Esteja atento, pois responder rápido pode fazer a diferença. Muita gente separa um dia para ver carros sem muito planejamento e começa a tentar contatar as pessoas pouco antes de sair. Responder rápido também pode pegar um interessado no momento da emoção e dá aquela sensação de que encontrou o carro que estava procurando e você deve aproveitar esse momento para reforçar as qualidades do carro e tentar marcar uma visita. Decisões de compra são quase sempre emocionais. E este fator, quando potencializado, joga a seu favor na negociação.

6. Receba os interessados no veículo

Esta é a parte mais importante da negociação, mas também a que traz o risco mais sério para quem está vendendo um carro. Infelizmente, assaltantes se passando por interessados são casos comuns e já soubemos até de alguns que terminaram em latrocínio. 

Não há como eliminar o risco se é você quem está negociando diretamente e mostrando seu carro aos interessados, mas é possível mitigar bastante o risco estudando os golpes e tomando alguns cuidados como regras, como procurar locais movimentados e públicos e não ir sozinho.

7. Conclua o negócio

Não tem jeito. O procedimento mais seguro é à moda antiga. Vendedor e comprador vão juntos cumprindo as etapas no mesmo dia. Carro e documentos serão entregues com o dinheiro na conta. Este é o jeito mais seguro. Seja inflexível em relação a isso e acompanhe nossa próxima matéria, pois vamos justamente focar em segurança e medidas contra golpes.

A RB Consultoria é parceira do Motor1.com Brasil. Com métodos exclusivos, faz a análise de perfil e vistoria dos veículos para ajudar na busca de um carro novo, usado ou seminovo. Para mais informações, acesse o Instagram @rbconsultoriaautomotiva