Versão Premier tem motor 1.2 de 130 cv e sai pelo equivalente a R$ 66.680

Produzido na fábrica de San Luis Potosí desde meados deste mês, o Chevrolet Onix Plus já tem preços definidos no México. Batizado localmente apenas de Onix (a carroceria hatchback não será oferecida por lá), o modelo começa a ser anunciado no país em quatro versões de acabamento e chama atenção pelas diferenças trazidas em relação ao equivalente vendido e produzido no Brasil.

Entre as principais, destaque para os preços (que por lá são mais em conta por conta dos impostos), sutis alterações no catálogo e exclusividades mecânicas, incluindo câmbio manual de apenas 5 marchas (no Brasil são 6) e motor 1.2 turbo de 130 cv na variante topo de linha Premier - propulsor indisponível para o Onix brasileiro.

Chevrolet Onix Plus 2020

Para os mexicanos, o catálogo de versões começa a partir do acabamento LS, equivalente à opção de entrada oferecida no Brasil apenas como Turbo. Os preços começam em 239.900 pesos mexicanos para o LS manual e alcançam 299.900 pesos na variante topo de linha Premier. Numa conversão direta, os valores correspondem a R$ 53.339 e R$ 66.680, respectivamente. Como comparação, estas mesmas versões custam no Brasil R$ 60.090 e R$ 75.090 - efeito causado pelo imposto de apenas 18% sobre os carros no México, contra os 46% cobrados nos veículos brasileiros.

O modelo Premier mexicano tem ainda a vantagem de vir equipado sempre com motor 1.2 turbo de 130 cv, enquanto o equivalente brasileiro adota o propulsor 1.0 turbo de 116 cv. Os mexicanos, por outro lado, não tem à disposição a versão intermediária LTZ, exclusiva dos brasileiros.

Chevrolet Onix Plus 2020
Chevrolet Onix Plus 2020

Mecanicamente, o motor 1.0 turbo oferecido nos modelos LS e LT mexicanos é mais fraco que o oferecido no Brasil. Por lá, o propulsor entrega 114 cv de potência e 16,6 kgfm de torque, enquanto no mercado brasileiro são 116 cv 16,8 kgfm. O câmbio, dependendo do caso, pode ser manual de 5 marchas ou automático de 6 velocidades - por aqui, as caixas têm sempre 6 relações. Já o 1.2 de 130 cv e 19,5 kgfm de força, atualmente exclusivo deles, é aguardado para o Brasil apenas sob o capô da nova geração do SUV Tracker, que estreará em breve.

Localmente, o Onix mexicano está enquadrado no chamado segmento B e disputa clientes principalmente com Nissan Versa e Volkswagen Virtus, além de Hyundai Accent, Kia Rio Sedan e Mazda2 Sedan. No portfólio local da Chevrolet, está posicionado acima do Aveo e abaixo do Cavalier, ambos importados da China. Além do mercado doméstico, a meta da Chevrolet é exportar o três-volumes para 37 países, principalmente da América Latina, África e Oriente Médio.

Galeria: Chevrolet Onix Plus 2020