Marca prepara lançamento do esportivo GTI, da perua Golf Variant, do híbrido Golf GTE e muito mais

Apresentada em outubro, a oitava geração do Volkswagen Golf já começou a ser vendida na Europa. Porém, sua estreia comercial aconteceu somente com as opções mais simples a combustão: 1.0 TSI e 1.5 TSI a gasolina e 2.0 turbodiesel, além do 1.5 e-TSI híbrido-leve. Isto irá mudar em 2020, quando a fabricante alemã irá colocar nada menos que oito variantes do carro nas lojas, passando pelo esportivo GTI, uma opção híbrida plug-in e até a perua Golf Variant.

Golf GTI e GTD - Março

A ampliação da linha do Volkswagen Golf começará em março, com duas opções esportivas. Será o momento de conhecer o novo Golf GTI e sua variante diesel GTD. A dupla deve aparecer durante o Salão de Genebra (Suíça), com uma cara bem mais agressiva (como antecipamos na projeção abaixo) e, considerando que é um dos modelos mais icônicos da marca, faz sentido que tenha prioridade sobre as demais variantes.

Volkswagen Golf GTI 2020 - Projeção Motor1.com

Na sétima geração, o Golf GTI foi oferecido em duas versões, sempre com o motor 2.0 turbo. O GTI normal tinha 220 cv, enquanto o GTI Performance chegou a 230 cv (que foi a versão que tivemos no Brasil até há alguns meses). O Performance chegou a 247 cv depois da reestilização em 2017. Rumores apontam que a nova geração deve chegar a 258 cv na versão normal.

Esta nova potência será alcançada somente com o motor 2.0 TSI, sem qualquer tipo de eletrificação, seja com um sistema híbrido-leve quanto um convencional, pois a Volkswagen quer manter este modelo leve. Além do mais, haverá um novo GTE para suprir a demanda de quem quiser o esportivo com um pouco de energia elétrica. Deve ser vendido com câmbio manual de 6 marchas e o automatizado DSG de dupla embreagem e 7 posições.

Já o GTD terá o mesmo 2.0 turbodiesel do Golf normal, só que com um novo ajuste para que chegue a 200 cv, ao invés dos 115 cv ou 150 cv das versões convencionais. As opções de transmissão serão as mesmas do modelo a gasolina.

Galeria: Volkswagen Golf 8 2019

Golf híbrido - Julho

Por volta de julho, a Volkswagen irá iniciar as vendas do Golf híbrido. Ao contrário da geração passada, quando tinha apenas a opção GTE, desta vez o hatch médio terá três níveis de eletrificação. O mais básico é o chamado e-TSI, que combina os motores a gasolina com um sistema híbrido-leve. Ele já é oferecido para o 1.5 turbo, mas também terá uma variante com o 1.0 turbo.

Quem quiser algo mais robusto optar pelo Golf Hybrid, equipado com o 1.4 TSI de 150 cv e uma unidade elétrica que entrega um total de 204 cv. É exatamente o conjunto do Golf GTE da geração anterior (que está sendo vendido no Brasil). Falando nele, o GTE terá uma nova versão que estreará junto, mas chegará aos 245 cv.

Golf R e TCR - setembro

Nunca tivemos a versão mais potente do Golf por aqui, o VW Golf R. Ele continuará a ser vendido na Europa, sendo revelado em setembro, e as especulações adiantam que o motor 2.0 turbo terá potência entre 320 cv e 330 cv, 10% mais do que a geração anterior, enquanto o Golf R Plus encostaria nos 400 cv. Ambos com tração integral.

Ainda terá uma opção fazendo a ponte entre o GTI e o R, chamada Golf TCR, derivada de uma versão para as pistas. O modelo atual tem um 2.0 turbo de 290 cv, mas é possível que a fabricante faça alterações para que chegue a 300 cv, sendo a opção mais potente com tração dianteira.

Golf Variant - Outubro

O último trimestre do ano será o momento da perua Golf Variant, que conseguiu sobreviver à troca de geração - ao contrário do Golf de duas portas. Com uma possível apresentação no Salão de Paris (França), a station wagon não deve ter nenhuma surpresa na parte visual além da carroceria mais larga, recebendo as mesmas opções de motorização do hatch. Embora já tenha confirmado que a Golf Variant terá uma nova geração, a Volkswagen não diz se ela também será eletrificada. Tudo indica que a Variant Alltrack, opção aventureira da perua, também será mantida, com suspensão elevada e tração integral 4Motion.

E o Brasil?

Agora restrito à versão híbrida plug-in GTE, o Volkswagen Golf terá um outro papel no nosso mercado, servindo de vitrine para as tecnologias da empresa, mas sem tentar ser um modelo de alto volume de vendas. Tanto é que a produção da sétima geração em São José dos Pinhais (PR) já foi encerrada e o GTI já não é mais vendido. Questionado por Motor1.com sobre as chances do novo Golf GTE chegar ao Brasil já em 2020, o presidente da marca no Brasil, Pablo Di Si, não confirmou nem negou a possibilidade. Tudo deve depender da resposta do público pelo Golf híbrido atual, que chegou ao país em um estoque limitado a 100 unidades por R$ 199.990.

Galeria: Avaliação: Novo VW Golf 2020