É o suficiente para torná-lo realmente competitivo, acredita chefão da VW

Apesar de ser uma tecnologia cujo desenvolvimento demanda pesados investimentos, a propulsão elétrica está sendo aperfeiçoada e se tornando cada vez mais acessível do ponto de vista financeiro. Prova disso é o Volkswagen ID.3, grande aposta elétrica da marca, que chega ao mercado com custos de produção 40% menores que os da versão elétrica do antigo Golf, o chamado e-Golf.

A informação foi revelada recentemente em entrevista pelo CEO Herbert Diess, que disse estar confiante de que os números são suficientes para o modelo realmente competitivo .“Se você se concentrar em uma plataforma elétrica, tudo isso representa uma redução de 40% em relação ao Golf elétrico anterior", explicou.

Galeria: Volkswagen ID.3 1ST 2020

Segundo Diess, a maior parte da economia vem da bateria, considerada bem mais barata que a do Golf. Na sequência, o fato de produzir o ID.3 em uma fábrica dedicada exclusivamente a veículos elétricos reduz os custos de 5% a 10%. Além disso, pesa a favor a economia de escala em dois níveis, ou seja, modelo específico a ser produzido em grande volume e uso da mesma plataforma modular em muitos modelos de várias marcas (inclusive vendendo para outros fabricantes como Ford). 

"Essa redução de custo é uma das razões pelas quais a Volkswagen está confiante de que pode deixar de fabricar carros de combustão para carros elétricos sem diminuir a margem de lucro da empresa", afirmou a empresa.

Fonte: Reuters