Compacto da marca japonesa ganhará além do novo estilo, versão híbrida

À venda no mercado internacional desde 2012 e reestilizado pela última vez em 2016, o Mitsubishi Mirage passará por atualizações importantes em breve. No teaser que a marca divulgou à imprensa da Ásia, principal mercado do modelo, é possível notar que o conjunto dianteiro será inteiramente remodelado, embora não seja possível saber se a mudança terá status de nova geração ou apenas facelift.

De todo modo, é certo que haverá inspiração nos mais recentes lançamentos da fabricante e, do ponto de vista mecânico, a principal novidade ficará por conta da chegada de uma inédita variante híbrida.

Galeria: Mitsubishi Mirage 2017

Com comprimento de 3,79 m e entre-eixos de 2,45 m, o Mitsubishi Mirai é um compacto que no Brasil seria posicionado quase que na mesma faixa do Kwid, porém com mais refinamento.

Na imagem divulgada é possível notar que a dianteira será inteiramente desenhada e terá traços inspirados na mais recente filosofia estética da marca. Repare nos contornos do para-choque e nos apliques cromados, que remetem diretamente a lançamentos recentes como os reestilizados L200 Triton Sport e Pajero Sport.

Sob o capô, o Mitsubishi Mirage é oferecido com duas opções de motores. O primeiro é um 1.0 litro aspirado que entrega 70 cv de potência e o segundo é o de 1.2 litro que gera 79 cv. Ambos continuarão sendo oferecidos sem grandes modificações.

A novidade no conjunto propulsor deve ficar por conta de uma inédita versão híbrida, que chegará para atender à demanda cada vez mais crescente deste segmento, além de se enquadrar nas rigorosas legislações de emissões de poluentes do mercado europeu. O lançamento oficial acontecerá no próximo dia 18 de novembro.

No Brasil, o Mirage é praticamente carta fora do baralho. A Mitsubishi possui operação focada em SUVs, com os modelos ASX, Eclipse Cross, Pajero Full, Pajero Full 3D, Pajero Sport, Outlander pela picape L200 além do veterano sedã Lancer. Vale lembrar também que agora a marca faz parte da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, a qual já possui modelos de entrada das duas outras marcas com produção nacional.

Fotos: Divulgação