Em entrevista na Argentina, Jean-Philippe Imparato confirmou a produção local do novo 208

Considerado um dos lançamentos mais polêmicos do Brasil em 2008, o 207 (chamado de Compact em alguns mercados) foi reconhecido recentemente pela própria Peugeot como um tremendo erro de posicionamento e estratégica. Em entrevista concedida à imprensa Argentina, o CEO Jean-Philippe Imparato admitiu que a tática de renovação parcial do 206 foi mal-sucedida e que imagem da empresa no mercado brasileiro saiu bastante afetada. "Foram cometidos erros no produto que custaram muito caro. A renovação do 206 (Peugeot 207 Compact) não foi bem-sucedida. E como há um forte apelo emocional envolvido, isso deixou sua marca. Ele deixou seus rastros", explicou.

Galeria: Peugeot 207

Lançado há pouco mais de 10 anos, o 207 Compact era, trocando em miúdos, uma reestilizção adaptada do novo 207 europeu sobre a antiga carroceria do 206. Na prática, a Peugeot incorporou a mesma dianteira da nova geração, mas manteve praticamente intocadas todas as demais linhas do carro. Na época, muitos consumidores criticaram a falta de harmonia do conjunto e a desproporção de alguns elementos do design, como os faróis esticados e o para-choque "bocão" que contrastavam com as laterais e traseira da década de 1990. A família era constituída pelas variantes hatchback, perua, sedã (Passion) e picape (Hoggar). A produção em Porto Real (RJ) foi tocada até 2015.

Peugeot 207
Peugeot Hoggar

Imparato admitiu o fato depois de questionado quanto às diferenças de participação da Peugeot nos mercados da Argentina e do Brasil. "A Argentina é um país onde a Peugeot sempre teve um nível muito bom de participação. No Brasil não é bem assim", disse. "A marca funciona muito bem na Argentina, no Chile e em toda a região andina. No México e Uruguai também funciona. Eu quero que o Brasil se junte a esses países também. É uma tarefa difícil, mas hoje temos uma equipe muito forte. Trabalharemos muito em veículos comerciais, que é um ativo muito forte no Brasil", completou.

Nesse sentido, o executivo confirmou para breve o lançamento de uma inédita picape média e adiantou que a nova geração do 208 será, de fato, produzida na Argentina, como já vinha sendo especulado. O local de produção da caminhonete, porém, não foi revelado, mas tudo indica que será o Uruguai.