Venda da fábrica para o Grupo Caoa segue indefinida

O destino da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP) segue nebuloso. O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC divulga que a produção do complexo será encerrada nesta quarta (30), fazendo com que os trabalhadores fiquem na espera por uma resolução sobre a possível compra da fábrica por parte do Grupo Caoa. Após o fim da fabricação do Fiesta na planta em junho, a única linha de montagem ativa era a dos caminhões.

Galeria: Ford - Fábrica em São Bernardo do Campo (SP)

Após o fim da produção de caminhões, os funcionários remanescentes da fábrica de São Bernardo do Campo terão que aguardar por algum posicionamento sobre o complexo. O plano da Ford era fechar a fábrica de vez, mas o governador João Dória foi atrás de possíveis compradores. O único que seguiu em frente e revelou intenção de compra foi o Grupo Caoa.

No início de outubro, a empresa divulgou que estava analisando o negócio e adquirindo o dinheiro para a aquisição. A história tomou outro rumo no dia 17 de outubro, quando Henrique Meirelles, secretário da Fazenda e do Planejamento do Estado de São Paulo, revelou que o Grupo Caoa não conseguiu financiamento para fechar o negócio. Meirelles ainda disse que a empresa deveria procurar um financiamento na China, já que o plano é produzir carros de uma marca chinesa.

Caso o Grupo Caoa feche o negócio, irá usar o complexo para produzir caminhões e carros. Tudo indica que não serão veículos da Chery, e sim de uma marca diferente – rumores dizem que será a Changan, parceira da Ford na China. Já os caminhões continuarão a ser da Ford, feitos sob licenciamento. Carlos Alberto de Oliveira Andrade, dono do Grupo Caoa, diz que a fábrica “passará por mudanças para se tornar viável e lucrativa”.