Clotilde Delbos comandará montadora interinamente

Poucos dias depois da Nissan promover uma série de alterações em seus principais postos globais de comando, chega a vez de a Renault seguir exatamente pelo mesmo caminho. Em anúncio oficial, o conselho de administração da marca confirmou a saída imediata de Thierry Bollorè dos cargos de CEO e presidente global da empresa, após menos de um ano de atuação. Em seu lugar, a diretora financeira Clotilde Delbos foi nomeada interinamente até que seja anunciado um novo nome em definitivo para comandar a companhia. Também de forma temporária, Jean-Dominique Senard, que preside o conselho, assumirá o posto de presidente da Renault.

Galeria: Renault Captur 2020 (Europa)

“Nesta reunião, o conselho de administração decidiu encerrar o mandato de Thierry Bolloré como CEO da Renault SA e presidente da Renault com efeito imediato. O conselho também decidiu nomear, com efeito imediato, a Sra. Clotilde Delbos como CEO da Renault SA por um período intermediário, até que um processo seja concluído para nomear um novo CEO", diz o documento.

O anúncio veio logo depois do surgimento de relatórios falando sobre a intenção dos franceses de cortar todas as conexões restantes com o ex-chefe Carlos Ghosn. Bollorè era considerado próximo a Ghosn, sendo um dos primeiros executivos da Renault a condenar a prisão do brasileiro e acusar a Nissan de promover conspiração. A partir daí, os japoneses passaram a não mais confiar em Bollorè.

Pouco antes do anúncio da destituição, o executivo disse que tudo não passa de "um golpe" e um "choque de poder". "A brutalidade e a natureza totalmente inesperada do que está acontecendo são surpreendentes", disse. "No nível operacional, não vejo onde está a falha".

Fotos: Divulgação