Esportivo usa sistema de recolhimento do teto em duas partes, como o da Ferrari 458

Aproximadamente três meses após exibido o modelo cupê, a nova geração do Chevrolet Corvette é apresentada oficialmente na versão Convertible. Primeiro conversível com capota rígida e motor central na história do Corvette, o modelo 2020 utiliza um sistema de recolhimento do teto em duas partes, parecido com o da Ferrari 458. De acordo com a General Motors, o mecanismo leva cerca de 16 segundos para baixar ou fechar a capota - operação que pode ser feita a até 48 km/h. O visual muda pouco na comparação com a variante cupê e segue tendo como principal inspiração os aviões caças.

Corvette C8 Stingray Cabrio 2020

A parte superior conta com duas peças que se erguem e se dobram para trás sobre o motor, ficando armazenadas sob uma tampa rígida em um compartimento blindado para proteger a parte superior do calor. A peça vem como padrão na cor da carroceria, mas opcionalmente pode receber revestimento metálico com tonalidade escurecida. Entre outras vantagens, essa configuração deixa a cabine mais silenciosa, garante maior segurança e torna aparência no geral mais limpa - principalmente na comparação com as softtop anteriores. Além disso, o acionamento através de 6 motores elétricos proporciona maior nível de confiabilidade, em oposição aos componentes hidráulicos usados ​anteriormente.

Galeria: Corvette C8 Stingray Cabrio 2020

Na mecânica, o motor 6.2 V8, derivado do LT1 que alimentou o C7 Stingray, entrega como padrão 497 cv, sendo sempre associado ao novo câmbio automático de dupla embreagem e 8 marchas. Dados de performance específicos desta versão ainda não forma divulgados. A produção será iniciada até o final do ano.

Fonte: Chevrolet