Sedã lançado em janeiro de 2018 é produzido São Bernardo do Campo (SP)

Pouco mais de um ano e meio depois de estrear oficialmente no mercado brasileiro, o sedã Virtus, da Volkswagen, já comemora a produção da unidade de número 100 mil. Produzido na fábrica da Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), o modelo é parte integrante da estratégia de renovação da marca no Brasil e atualmente ocupa a vice-liderança nas vendas no varejo entre os sedãs compactos do mercado nacional.

Além disso, é o terceiro veículo mais exportado da marca neste ano, tendo como destino países como Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Paraguai, Uruguai, Curaçao, Costa Rica e México. Só para este último, serão enviadas mais de 8 mil exemplares até o final do ano.

Galeria: VW Virtus Highline avaliação

"O Virtus é um dos veículos que simbolizam a Nova Volkswagen que estamos construindo. Ele foi desenvolvido no Brasil e introduziu inovações tecnológicas importantes, como o Manual Cognitivo, que trouxe atratividade e interatividade para o manual do proprietário. Ele é o 1º carro do mundo a utilizar inteligência artificial IBM Watson para responder perguntas sobre todos os detalhes do veículo", afirma Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina.

Construído sobre a plataforma modular MQB, o Virtus se destaca diante dos rivais principalmente pelo espaço. Ao todo, são 4,48 metros de comprimento, 2,65 metros de entre-eixos e 521 litros de capacidade no porta-malas. A gama de versões é composta pelas variantes 1.6 MSI, Comfortline 200TSI e Highline 200TSI. A unidade de número 100 mil, como mostra a foto de abertura, foi pintada na cor Azul Night e configurada na versão topo de linha Highline.

Fonte: Volkswagen