Versão híbrida da nova geração é esperada para 2020 na Europa

Outubro será um mês bem estranho para a Volkswagen. Por um lado, a marca irá revelar a oitava geração do Golf para o mundo todo e, no mesmo mês, irá iniciar as vendas do híbrido Golf GTE no Brasil, após muita espera. Só que será difícil explicar para os clientes que estamos recebendo um carro que já está para mudar pois a fabricante já testa a nova versão do híbrido na Europa, esperado para o ano que vem.

Como nós sabemos que este é o híbrido plug-in, e não a versão normal? A frente do carro conta com uma cobertura no lugar do logo da fabricante, escondendo a porta da tomada, algo já usado pela geração atual. Esta é a única indicação de que é o Golf GTE, pois o resto do carro é visualmente igual à variante a combustão. O GTE que chegará ao Brasil ainda se destacar pelas luzes diurnas em LED em forma de "C", algo que ainda não aparece no protótipo da nova geração.

Galeria: Volkswagen Golf GTE 2020 - Flagra

Em uma das imagens abaixo, podemos ver um pouco da cabine do hatchback médio. Como esperado, terá o painel de instrumentos digital da marca e uma tela da central multimídia pulando para fora do painel - só que não é exatamente flutuante, já que tem a altura da parte de trás do painel. Terá bem menos botões do que o atual, usando comandos disfarçados no acabamento abaixo da tela da multimídia.

Ainda é cedo para falar de sua motorização. Sabemos que o Golf terá uma versão híbrida-leve com um sistema de 48V para os motores 1.0 TSI e 1.5 TSI. O GTE deve manter o sistema plug-in, usando um motor elétrico e um conjunto de baterias mais robusto, para que tenha cerca de 50 km de autonomia no modo puramente elétrico.

Volkswagen Golf GTE 2020 - Flagra
Volkswagen Golf 2020 - Flagra do interior

Além da versão híbrida, sabemos que a Volkswagen trabalha na nova geração do esportivo GTI e do Golf R, então o GTE não irá substituir nenhum deles na linha do hatch, como também não deve ter um aumento de potência. O Golf GTE atual utiliza um motor 1.4 TSI e outro elétrico, com um total de 204 cv de potência combinada e 35,7 kgfm de torque, acelerando de 0 a 100 km/h em 7,6 segundos.

Há alguns anos, a Volkswagen apresentou um conceito do Golf GTE mais potente, com 272 cv e 45,8 kgfm, apresentado no festival de Wörthersee. A nova geração não deve chegar a isso, mas é possível que tenha seu desempenho melhorado, além de um conjunto de baterias maior do que o atual, de 8,7 kWh.

Talvez a Volkswagen seja boazinha e fale um pouco do GTE durante a apresentação do Golf, confirmada para o dia 24 de outubro. Enquanto isso, esperamos pelo lançamento do Golf híbrido no Brasil para outubro, ainda sem preço divulgado.

Fotos: CarPix