Atraso no lançamento é consequência da volatilidade do mercado, diz a marca

Apresentada com 2016 com a missão de representar a Renault no segmento de picapes médias mundo agora, a Alaskan continua sem data definida para começar a ser produzida na Argentina. O país foi apontado desde o início como um dos principais polos produtores do modelo, mas passados três anos desde o lançamento a picape ainda continua distante das linhas de montagem da fábrica de Córdoba. Segundo Hernán Bardi, executivo da Renault Argentina, o atraso é resultado das condições econômicas instáveis atualmente enfrentadas pelo país e do consequente encolhimento do mercado local. A ideia agora é aguardar mudanças no cenário econômico para tornar viável a operação de produção do modelo.

Galeria: Renault Alaskan 2019

Segundo Bardi, atualmente é muito difícil alcançar índices aceitáveis de lucratividade e precificar componentes diante da altíssima taxa de inflação e da disparada do dólar no mercado local. Além disso, o consumidor local perdeu considerável poder de compra nos últimos anos, o que refletiu diretamente nos números de vendas, não sendo possível fazer sequer um planejamento de volume. "Ainda não sabemos como o mercado terminará em 2019 e menos ainda em 2020", disse. Apesar disso, o executivo garante que a ideia de produzir a Alaskan na Argentina segue de pé. "O projeto continua e, conforme formos ganhando previsibilidade, estaremos informando o que vamos fazer", explicou. No entanto, não espere algo para antes de 2020.

Atualmente, a Alaskan é produzida na fábrica de Cuernavaca, no México, e Barcelona, na Espanha. Uma saída para o Brasil seria importar o modelo do México até que a situação da produção na Argentina fosse definida. No entanto, rumores indicam que ainda há dúvidas sobre o lançamento no mercado nacional dada a similaridade com a Nissan Frontier, característica que poderia não ser bem recebida pelos consumidores. Ao contrário da Classe X, que tem design próprio tanto exterior quanto interiormente, a Alaskan pouco muda na comparação com a Frontier. No Salão do Automóvel do ano passado, Renault optou por expor a picape somente após a coletiva de imprensa e não confirmou datas ou previsões para uma eventual estreia.

Fonte: Autoblog Argentina