Pelo menos 280 mil veículos foram equipados com software fraudulento

A aplicação de pesadas multas em decorrência de fraudes detectadas na emissão de gases poluentes parece não ter fim na indústria automotiva alemã. No episódio mais recente, a Daimler, controladora da Mercedes-Benz, foi autuada pela promotoria de Stuttgart em um valor que varia de € 800 milhões a € 1 bilhão por violações relacionadas ao software fraudulento identificado em carros movidos a diesel. Segundo informações da revista Der Spiegel, o caso foi descoberto pela KBA, autoridade alemã de transporte, e afeta pelo menos 280 mil veículos, entre eles os modelos Classe C e Classe E nas populares versões C220 CDI e E220 CDI.

Galeria: Mercedes-Benz Classe C 2018 reestilizado

De acordo com os técnicos da KBA, o software supostamente permite que os modelos atinjam emissões mais baixas de NOx e CO2 em condições climáticas controladas e a velocidades pré-determinadas durante os testes, em contraste com a realidade vivida na condução prática em vias públicas. Mesmo após a descoberta, a investigação continua em curso e só deverá ser concluída nos próximos meses. A Daimler, por sua vez, se recusou a comentar o caso enquanto a investigação prossegue.

A marca também enfrenta processos do tipo nos Estados Unidos, onde a EPA (Agência de Proteção Ambiental do país) solicitou à Mercedes-Benz explicações sobre os altos níveis de emissões em vários modelos a diesel.

Fonte: Autocar