Conjunto é uma versão simplificada do i-MMD que equipa o Accord

A próxima geração do Honda City dará um passo rumo à eletrificação com a estreia de uma variante híbrida. A fabricante confirma que trabalha em um sistema híbrido mais compacto do que visto no Accord, usando essa motorização em seus modelos de pequeno porte como o Fit – que fará sua estreia em outubro, no Salão de Tóquio. Segundo rumores na Índia, a tecnologia será levada também ao futuro City.

Galeria: Honda City 2021 - Flagra

De acordo com o site Autocar Índia, o Honda City não usará o sistema Hybrid i-MMD da mesma forma como é visto no Accord Hybrid. Isso porque ele foi feito para modelos médios e grandes, sendo mais refinado e caro. O novo sistema será mais indicado para carros pequenos e de maior volume, que precisam ter preço mais acessível. A Honda já deu indicações de que usaria esta motorização em países emergentes como a Índia.

No Accord, o sistema i-MMD usa um motor a combustão de 145 cv e outros dois elétricos de 184 cv. Uma das formas de simplificá-lo seria usar somente um motor elétrico, já que tanto o Fit quanto o City são menores e mais leves. Outra alteração pode ser a troca do motor 2.0 a combustão pelo 1.5.

A nova geração do Honda City já foi avistada em testes na Tailândia, principal mercado do sedã. As imagens do carro camuflado que circularam nas redes sociais mostram que ele terá design inspirado no Civic e no Accord, principalmente na dianteira. A mídia tailandesa diz que há chances do carro ser apresentado em dezembro, durante o Salão Internacional da Tailândia, chegando às lojas na Ásia em 2020. Se isso acontecer, é possível que a Honda mostre o carro aos brasileiros já no ano que vem, no Salão do Automóvel de São Paulo.

Fonte: Autocar Índia