Terceira geração ganhará estilo cupê e pelo menos duas opções de motorização híbrida

Em uma clara mudança de estratégia na comparação com a diretriz adotada na primeira geração (produzida de 2006 a 2016), a Volkswagen não deverá deixar a atual linhagem do Tiguan por mais de 10 anos no mercado. De acordo com reportagem recente da revista britânica AutoExpress, a ideia agora é evitar ciclos de vida exageradamente longos e acompanhar de forma mais competitiva as movimentações da concorrência.

Dessa forma, o modelo atual lançado em 2016 deverá se aposentar dentro de aproximadamente três anos e dar lugar à uma encarnação completamente nova em 2022. Detalhes sobre a novidade ainda são limitados, mas a publicação adianta que no design as mudanças serão radicais.

Galeria: VW Tiguan AllSpace BR

De acordo com a revista, o Tiguan de terceira linhagem passará a adotar carroceria com estilo cupê e ganhará linhas gerais bem mais esportivas do que as vistas hoje. O para-brisa ficará mais inclinado, o teto será ligeiramente mais baixo e os traços da carroceria ficarão mais curvilíneos. Apesar da mudança, as dimensões gerais do habitáculo não serão afetadas e características como capacidade do porta-malas e espaço para pernas continuarão como destaques positivos. Além disso, também será preservada a oferta da variante Allspace, que se diferencia pela distância entre-eixos alongada e cabine ainda mais espaçosa. Esta configuração, aliás, é a única oferecida em vários mercados, como Brasil, México e Estados Unidos.

Na mecânica, a plataforma MQB será atualizada e a gama de motores ganhará novas opções. Entre elas, destaque para a oferta de duas configurações híbridas do tipo plug-in com potências de 173 cv e 253 cv. Haverá também uma versão R com motor 2.0 TSI de 350 cv. No quesito equipamentos, a principal novidade será a oferta do sistema autônomo de direção nível 4 (o mais próximo possível da direção 100% autônoma).

Fonte: AutoExpress 

Galeria: VW CrossBlue Coupe concept