SUV elétrico será fabricado na China e exportado para todo o mundo a partir de 2020

Depois da Jaguar com o I-Pace, da Mercedes-Benz com o EQC e da Audi com o E-Tron, a BMW será a próxima grande montadora de luxo a explorar o mercado de SUVs puramente elétricos. O representante da marca na categoria será o iX3, baseado na atual geração do X3 e apresentado como protótipo pela primeira vez em 2018. A versão de produção está em fase avançada de desenvolvimento e, de acordo com relatórios recentes, estreará oficialmente em 2020 com design praticamente igual ao protótipo. Além disso, manterá o conjunto mecânico formado por um motor elétrico com potência na casa dos 300 cv e autonomia de aproximadamente 400 km.

Galeria: BMW iX3 Concept

Os números não serão exatamente os melhores da categoria, mas prometem ser suficientes para uso de um consumidor convencional e a bateria tem a vantagem de garantir autonomia total com apenas 30 minutos de carga. Para efeito de comparação, o I-Pace entrega 400 cv de potência e 470 km de autonomia, o EQC desenvolve 408 cv e 400 km e o E-Tron alcança 360 cv e 408 km, respectivamente. A bateria terá aproximadamente 75 kWh de capacidade e a configuração oferecida será de tração traseira - por isso a denominação sDrive75.

Já é certo também que a produção será tocada unicamente na planta chinesa de Shenyang, que abastecerá todo o mundo a partir de 2020. Toda a operação acontecerá em parceria com a joint venture local BMW Brilliance Automotive, que não por acaso fabricou dois terços de todos os veículos BMW vendidos na China no ano passado. A BBA monta cerca de 7 modelos diferentes da marca em solo chinês e possui 3 unidades fabris, sendo duas de automóveis e uma de motores (esta última com uma ala específica para a produção de baterias para elétricos).

Fonte: BMW Blog