Variante com motor 1.6 turbodiesel era consideravelmente mais cara e não muito mais econômica do que o 1.5 turbo a gasolina

quase dois meses reportamos que o Chevrolet Equinox perderia as versões com motor diesel nos Estados Unidos. De acordo com o site The Car Connection, as baixas vendas das variantes com 1.6 turbodiesel de quatro cilindros motivaram a decisão da General Motors. E, segundo apurado por Motor1.com, a mudança acontecerá em 2020.

Galeria: Chevrolet Equinox Diesel - Avaliação

O motivo, como foi dito na época dos rumores sobre o fim da versão diesel, é o baixo volume de vendas. Olhando para os números, fica fácil entender a decisão tomada pela Chevrolet. Para começar, a diferença de preço era significativa. No configurador do site da Chevrolet, um Equinox L com motor 1.5 turbo parte de US$ 24.995 (R$ 93,4 mil), enquanto a versão LT, a mais barata com o 1.6 diesel, tem preço inicial de US$ 28.395 (R$ 106,1 mil) com o motor a gasolina e US$ 30.795 (R$ 115,1 mil) na variante diesel.

Também não impressionava pela performance. O 1.6 turbodiesel gera somente 139 cv, bem menos do que os 173 cv do 1.5 turbo a gasolina. Em compensação, oferece 33,1 kgfm de torque, contra os 28 kgfm do motor a gasolina. Os testes oficiais do governo norte-americano dizem que o Equinox diesel tem um rendimento médio de 13,6 km/litro, o que não é muito melhor do que os 11,9 km/litro do 1.5 turbo.

E ainda há o efeito causado pela Dieselgate da Volkswagen, que deixou os norte-americanos muito receosos com os carros a diesel. Tirando o mercado de picapes grandes, os carros de passeio abastecidos com este combustível nunca foram muito populares nos EUA. O impacto causado com pelo escândalo de 2015 piorou a situação e, com os carros elétricos ocupando um espaço cada vez maior do mercado, o futuro do diesel é incerto.

Embora a informação não fosse oficial, entramos em contato com a GM e a empresa confirmou que o Equinox diesel irá sair de linha em 2020. Essa mudança afetará também o GMC Terrain, primo do Equinox no mercado norte-americano e que usa o mesmo motor 1.6 turbodiesel. Já no Brasil, a fabricante deve continuar vendendo o SUV somente com o 2.0 turbo de 262 cv.