Próxima geração do hatch deve ser apresentada em março, durante o Salão de Genebra

A Fiat-Chrysler começa a dar os seus primeiros passos na eletrificação. Após mostrar o Renegade e o Compass com tecnologia híbrida plug-in, em 2020 será a vez do Fiat 500 elétrico, nova geração do hatch que vai estrear uma plataforma para carros EV e começará a ser produzido em Mirafiori (Itália) no 2º semestre do que ano que vem. A apresentação do carro é esperada para o Salão de Genebra (Suíça), em março.

Galeria: Fiat 500 elétrico - Fábrica em Mirafiori

Para conseguir produzir o Fiat 500 BEV em Mirafiori, a FCA está injetando 700 milhões de euros (R$ 2,96 bilhões) no complexo, dedicados a construção de uma nova linha de montagem. A estimativa é que tenha uma capacidade de produção anual de 80 mil unidades, com a possibilidade de expansão futura. O número de carros feitos por ano dá a entender que a marca pretende exportá-lo para outros mercados.

Embora a Fiat não tenha comentado muito sobre o carro, o InsideEVs Itália obteve algumas informações e ainda fez uma projeção de como será o 500 elétrico. A nova plataforma foi feita para que as baterias fiquem posicionadas no assoalho do carro e, para ter espaço, o entre-eixos ficará maior. Ou seja, o novo 500 será maior do que o atual, embora ainda mantenha o porte de subcompacto.

Galeria: Novo Fiat 500 elétrico - Projeção

O 500e manterá o visual retrô, com algumas das linhas adiantadas pelo conceito Centoventi, sempre mantendo um design que lembre o 500 original – mais precisamente a versão 500 L de 1968. Por uma questão de custos, deve manter os retrovisores convencionais ao invés das câmeras do conceito. Além da versão de duas portas, o hatch pode ganhar uma variante com portas traseiras do tipo suicida.

O esperado é que ele passe dos atuais 3,57 metros de comprimento para algo mais próximo dos 4 metros. A ideia é brigar com o recém-apresentado Mini Cooper SE e o futuro Honda E. A autonomia ainda não foi confirmada, já que a Fiat pode adotar um sistema de baterias modulares semelhante ao do Volkswagen ID.3, variando de acordo com a versão escolhida. O preço deve ficar entre 25 mil e 29 mil euros (R$ 105,7 mil e R$ 122,6 mil), para não bater de frente com modelos maiores como Peugeot e-208 e Opel Corsa-e, ambos com preço acima dos 30 mil euros (R$ 126,9 mil).