Marca espera ter lucro com o modelo apenas depois de 2025

Apesar de toda a expectativa gerada em torno do lançamento da família de elétricos I.D., a Volkswagen começará a comercialização do modelo Neo acumulando consideráveis prejuízos. Conforme relata a revista alemã Auto Motor and Sport, a cada unidade vendida do elétrico a marca perderá algo em torno 3 mil euros (cerca de R$ 13.300). A explicação está diretamente relacionada aos altos custos de desenvolvimento e ao baixo volume de vendas esperado para este primeiro momento. Apesar disso, a meta é reduzir gradualmente os índices de perda aos longo dos próximos 6 anos e finalmente alcançar lucro por volta de 2025.

Galeria: Volkswagen I.D. (Neo) - Projeção

Principal lançamento da Volks no Salão de Frankfurt deste ano, a ser realizado em setembro, o I.D. Neo será inicialmente vendido apenas em versão intermediária. Terá cerca de 450 km de autonomia e custará 35 mil euros (aproximadamente R$ 155 mil). Posteriormente chegarão ao mercado as variantes básica (330 km de alcance e preço de 29.990 euros) e topo de linha (600 km e preços ainda desconhecidos). Todos terão motor elétrico com potência na casa dos 150 kW (cerca de 204 cv) e velocidade máxima limitada a 180 km/h.

Toda a produção será concentrada na fábrica alemã de Zwickau, região da Saxônia. Não por acaso, a VW diz que transformará a planta no maior centro de mobilidade elétrica de toda a Europa. Depois do Neo, serão apresentados o I.D. Buzz (releitura da finada Kombi) e o I.D. Crozz (SUV), seguidos de uma série de derivações. Concessionárias da Europa, Estados Unidos e China serão as primeiras a receber a nova gama.

Fonte: Auto Motor & Sport via automobile-propre.com