Picape média receberá uma segunda mudança visual e mais equipamentos

Embora a fabricante faça muito mistério, a Ford Ranger reestilizada já começou a ser feita na Argentina e roda em testes sem nenhuma camuflagem. As imagens foram publicadas pelo site Argentina Autoblog, que também adianta que o lançamento acontecerá na metade deste ano e que a picape ganhará mais equipamentos de segurança. O modelo já apareceu em registro de desenho industrial no Brasil.

Galeria: Ford Ranger 2020 - Flagra na Argentina

Esta segunda reestilização será bem sutil, mexendo apenas no tamanho da grade, que ficará mais fina e sem se estender até o para-choque – o chamado "peito de aço". Isso fará com que o para-choque também seja redesenhado, com uma nova entrada de ar e uma área menor para os faróis de neblina. Os faróis estão com luzes diurnas em LED em sua borda. A frente continuará a mesma, assim como o interior.

Além do facelift, a Ford Ranger deve receber mais equipamentos de segurança, embora ainda não esteja confirmado. De acordo com o Argentina Autoblog, rumores que circulam entre os fornecedores na região é de que a picape receberá frenagem autônoma de emergência, o que fará com que seja a primeira picape do mercado a adotar o sistema.

Galeria: Ford Ranger 2019 (Global)

A picape não terá mudanças na motorização, mantendo os conhecidos 2.5 Duratec Flex de 173 cv, 2.2 Puma turbodiesel de 160 cv e 3.2 Duratorq turbodiesel de 200 cv. Na Europa, a Ranger recebeu um novo 2.0 biturbodiesel, mas ele não deve ser oferecido por aqui. Será a última reestilização da atual Ranger, já que a Ford começa a trabalhar no chamado Projeto Cyclone, que será a próxima geração da picape, compartilhando plataforma com a Volkswagen Amarok.

Fonte: Argentina Autoblog