Fim do subcompacto pode abir caminho para lançamento do Rio

No começo de 2018, até surgiu uma ponta de esperança para o pequeno Picanto, quando um lote de apenas 100 unidades da atual geração foi importada pela Kia para o Brasil. Diferente de quando atingiu seu auge de vendas, não tinha um custo/benefício interessante, pelo contrário, estava sendo vendido por mais de R$ 65 mil com motor 1.0 e câmbio automático de quatro marchas na versão GT. 

Mais de um ano depois, o Kia Picanto some do site da marca no país, dando um fim definitivo para o carismático modelo. Porém, isso pode indicar algo positivo e que deve finalmente levar a Kia a cumprir uma antiga promessa para o Brasil. Sem um modelo de entrada, o hatch Rio enxerga sua chegada definitiva ao mercado local. 

Isso pois o tão falado Rio estava no Salão do Automóvel e a Kia confirmou que sua chegada em 2019 estava certa e, inclusive, o carro estava homologado e utilizando o motor 1.6 flex, o mesmo que equipa a linha Hyundai HB20. Na época, a marca dizia que só estava dependendo do valor do dólar e, importado do México, agora deve se beneficiar ainda mais com a liberação de comércio entre os dois países. Ou ainda é cedo para comemorar?