Marca está de olho na faixa dos US$ 25 mil

Apresentada durante o Salão do Automóvel de 2018, em São Paulo, a picape Tarok agora aparece no Salão de Nova Iorque. Futura concorrente da Fiat Toro, o projeto brasileiro pode ganhar o mundo e disputar por consumidores até nos Estados Unidos, um dos mercados mais aquecidos para picapes.

O CEO da Volkswagen América, Scott Keogh, deu uma entrevista durante o Salão de NY e deixou claro que a VW está de olho no mercado de picapes. "É o maior espaço em branco do nosso portfólio", disse ele sobre as picapes. E o preço cobrado pelos modelos de suas concorrentes é um dos principais motivos para ele querer entrar nesse jogo. 

"Vejo a oportunidade agora que as picapes chegam a preços entre US$ 50 mil e US$ 60 mil, preço de carros de luxo (nos EUA)", disse ele. Keogh ainda afirma que quer algo na faixa dos US$ 25 mil, algo extremamente atraente por lá. 

Galeria: Volkswagen Tarok Concept

Questionado sobre a parceria entre a casa alemã e a Ford para a produção da nova geração das Ranger e Amarok, ele não descartou, mas o grande problema é a diferenciação entre o modelo das duas marcas. Além disso, a parceria é para a América Latina. E é nisso que entra a Tarok.

Produzida na base MQB, pode receber uma vasta variedade de motores, transmissões e equipamentos, além de fácil adaptação para produção onde já se faz, por exemplo, Golf e Jetta. "Podemos chegar a 250 ou 300 cv, se quisermos", disse o CEO. Keogh diz que ainda é cedo para cravar algo, mas a aparição da Tarok em NY pode ser um indicativo.