SUV compacto ganha nova versão com motor mais moderno e transmissão DSG de dupla embreagem

Não é só de conceitos que vive o estande da Volkswagen no Salão de Xangai. A fabricante também mostra algumas novidades mais próximas das ruas chinesas. O VW T-Cross estreia as versões com motor 1.5 TSI de 150 cv e 28,5 kgfm de torque, equipando as configurações mais caras do SUV compacto, identificadas pela nomenclatura 280 TSI – alusão aos 280 Nm de torque.

Galeria: Volkswagen T-Cross 280 TSI (China)

O Volkswagen T-Cross chinês é ligeiramente diferente do nosso. Ele também utiliza o entre-eixos do Virtus de 2,65 metros, ao invés dos 2,56 m do Polo. Porém, adota algumas soluções exclusivas, como a grade frontal semelhante à do Tiguan, mais fina e com filetes cromados que acompanham o desenho interno dos faróis. O para-choque dianteiro também tem outro design, com uma máscara prata que contorna as luzes de neblina e vai até a placa. A traseira é idêntica ao do modelo nacional.

Do lado de dentro, a diferença está na adoção de bancos inteiriços, ao invés do encosto de cabeça ser separado do resto do assento. O acabamento é bem semelhante, apenas adotando um detalhe imitando fibra de carbono no centro do painel. Os chineses também ficaram sem o novo volante da Volkswagen, oferecido somente no T-Cross europeu.

Volkswagen T-Cross 280 TSI (China)
Volkswagen T-Cross 280 TSI (China)

A novidade mecânica é a adoção do motor 1.5 TSI, uma versão melhorada do 1.4 TSI. Gera os mesmos 150 cv, mas o torque sobe de 25,5 kgfm para 28,5 kgfm (280 nm). É um motor mais moderno, equipado com tecnologia de desativação de cilindro, o que melhora os números de rendimento energético, e ainda trabalha com o câmbio DSG de dupla embreagem e 7 marchas. Além dele, o T-Cross chinês é vendido nas versões 1.4 TSI de 150 cv e 1.5 aspirada de 110 cv, estas com a transmissão automática de 6 marchas.