Arquitetura F1 terá suporte para motores elétricos e ficará pronta em 2020

Atualmente distantes tanto do ponto de vista visual quanto mecânico, as picapes Tundra, Tacoma e Hilux passarão por um processo de aproximação considerável a médio prazo. Conforme relata nesta semana a agência de notícias Automotive News, a Toyota trabalha no desenvolvimento de uma plataforma única para sustentar as próximas gerações das três camionetes.

A arquitetura atende pelo nome F1 e está sendo projetada dentro dos mais modernos padrões tecnológicos da empresa, de tal modo que já nascerá capaz de abrigar motores elétricos e compartilhar o maior número possível de componentes.

Galeria: Toyota Tacoma 2020

A adoção de uma base única para toda a linha global de picapes proporcionará redução de custos de desenvolvimento e consideráveis ganhos em economia de escala, dentro de uma estratégia que também será adotada pelas próximas Volkswagen Amarok e Ford Ranger, por exemplo.

O primeiro modelo a estrear a nova plataforma será a próxima Tundra, que chegará ao mercado em 2020 e já está com desenvolvimento bastante adiantado. A produção continuará concentrada nos Estados Unidos, na fábrica de San Antonio, no Texas, de onde também sai a Tacoma. Esta, por sua vez, levará um pouco mais de tempo para ser renovada, tendo em vista que acabou de passar por um facelift.

A Hilux ainda não tem data exata para adotar a nova plataforma, mas, levando em conta o ciclo de vida relativamente longo deste segmento, a mudança deverá acontecer na primeira metade da próxima década. Fica a expectativa também para a natureza modular da arquitetura, tendo em vista que a Tundra é de grande porte e Hilux e Tacoma são médias.

Fonte: Automotive News