Demanda tem surpreendido até os mais otimistas executivos da marca

Apresentada junto com as variações tradicionais há pouco mais de um mês, a versão elétrica da nova geração do Peugeot 208 tem se revelado um verdadeiro sucesso comercial. Conforme relata o CEO da marca, Jean-Philippe Imparato, a demanda pelo chamado e-208 tem sido tamanha que sozinha a variante já responde por mais 75% das pré-encomendas (realizadas de forma virtual desde o mês passado). A procura tem surpreendido até o mais otimista dos executivos e reflete o amadurecimento do consumidor quanto viabilidade dos elétricos, além de comprovar a estratégia certeira da Peugeot em oferecer a novidade desde o lançamento do modelo.

Na mecânica, o conjunto adotado é exatamente o mesmo oferecido no DS3 Crossback: motor com 136 cv de potência, torque máximo de 26,5 kgfm e três modos distintos de condução: Eco (para otimizar a bateria), Normal (para condução diária confortável) e Sport (que prioriza o desempenho e proporciona uma aceleração de 0 a 100 km/h em 8,1 segundos). Desenvolvida especificamente para ser elétrica (sem necessidade de adaptações), a versão não compromete a oferta de espaço no porta-malas e armazena as baterias de 50 kWh no próprio assoalho do veículo. Dados de fábrica indicam autonomia de 340 km, com garantia de 8 anos ou 160.000 km.

O carregamento em tomadas convencionais leva cerca de 16 horas, mas com o chamado Wall Box é possível completar uma carga em 5 horas com uma corrente de 11 kW ou 8 horas em uma de 7.4 kW. Já em terminais públicos com tomadas de 100 kW é possível alcançar 80% da carga em apenas 30 minutos.

As entregas na Europa serão realizadas no segundo semestre. Já no Brasil, o lançamento das versões a combustão é aguardado para 2021 ou 2022, com produção concentrada desta vez na Argentina, e não mais em Porto Real (RJ). 

Fotos: Divulgação