Modelo de entrada será apresentado no dia 17 de abril no Salão de Nova York

Após semanas de especulação quanto ao real batismo do inédito SUV irmão menor do Creta, a Hyundai finalmente bateu o martelo e confirmou que o aguardado modelo se chamará Venue - e não Styx, Leonis ou Carlino. Desenvolvido com pretensões globais, o crossover será posicionado como opção de acesso na gama de SUVs da marca e aparecerá oficialmente para o público no próximo dia 17 de abril no Salão de Nova York. Será vendido inicialmente nos Estados Unidos (onde substituirá o hatchback Accent) e na Índia, onde brigará diretamente com as versões de entrada do Ford EcoSport e modelos como Suzuki Vitara Brezza, Tata Nexon e Mahindra XUV300.

Galeria: Flagra: SUV compacto Hyundai

Segundo a marca, o nome Venue foi escolhido como referência a um lugar onde "as pessoas querem ser vistas, ou, neste caso, dentro do veículo". No quesito design, a inspiração partirá principalmente de SUVs maiores como Santa Fe, Palisade e Kona. A dianteira se destacará pelo conjunto óptico dividido em duas partes e pela gigantesca grade em formato hexagonal. Nas laterais, as colunas serão retas e reforçarão o estilo caixote, com teto plano e caimento acentuado na traseira. As lanternas também terão recorte mais retilíneo e abrigarão apenas as luzes de seta, posição e freio, já que as luzes de ré serão instaladas diretamente no para-choque. O teto poderá ser pintado em diferentes cores, contrastando com a carroceria.

Hyundai Venue teaser

O comprimento ficará abaixo dos 4 metros e será estratégico para tornar o preço final mais competitivo, dada a carga reduzida de impostos no mercado indiano para carros com até esta medida. Além disso, não deverá criar concorrência interna com o Creta (4,27 metros) ou, dependendo do mercado, com o Kona (4,16 metros). Sob o capô, são esperados motores 1.2 aspirado, 1.0 GDI turbo de 120 cv e 1.5 turbodiesel de 117 cv. O câmbio poderá ser manual de 6 marchas ou automatizado de dupla embreagem e 7 posições, dependendo do mercado. A tração será apenas dianteira, dada a vocação urbana do modelo.

As versões mais caras terão equipamentos como bancos ventilados (item já oferecido no Creta), teto solar elétrico, até 6 airbags, controles eletrônicos de tração estabilidade, assistente de partida em rampas, multimídia de última geração e câmera de ré com guias direcionais. A produção será concentrada em Ulsan, na Coreia do Sul, e Chennai, na Índia. 

No Brasil, o lançamento ainda não está confirmado, mas seria interessante para a Hyundai ter um SUV abaixo do Creta por aqui, eventualmente substituindo o HB20X e rivalizando diretamente com Honda WR-V e Caoa Chery Tiggo 2.

Fotos: Divulgação