Apresentação pública que aconteceria no Salão de Frankfurt, em setembro, foi adiada

Apesar de ser considerado um dos principais lançamentos da Volkswagen neste ano, o Golf de nova geração não será apresentado sob os holofotes de um grande salão. Durante conferência realizada nesta semana, a marca confirmou que mudou os planos e não mais fará a estreia do modelo no Salão de Frankfurt, em setembro, conforme previsto anteriormente. Diretor de vendas e marketing, Juergen Stackmann explicou que a montadora decidiu direcionar todas as atenções no evento para o lançamento do I.D., o primeiro elétrico de grande apelo comercial da empresa.

A imprensa alemã chegou a especular que o adiamento estaria relacionado a problemas de produção ocasionado por falhas técnicas nos recursos digitais do carro, que nesta geração serão muitos. "Ele terá mais softwares a bordo do que nunca. Estará sempre online e seus sistemas de assistência e painel digital serão a referência em termos de conectividade e segurança", disse um executivo recentemente. No entanto, a marca desmentiu os rumores e garantiu que a estreia foi adiada "para dar à oitava geração a exclusividade que ela merece".

Volkswagen Golf 2020 - Projeção

A ideia é apresentar o carro até o final do ano (certamente depois de setembro) e abrir disponibilidade para reservas logo na sequência - mas as primeiras unidades serão entregues apenas em 2020. "Achamos que é melhor chegar no começo do próximo ano com uma ofensiva total. Não tem nada a ver com produção. É uma decisão de vendas, já que você não tenta colocar carros embaixo da árvore de Natal porque ninguém está vendo", ironizou Stackmann, argumentando que o período natalino é fraco para vendas na Europa.

As vendas do Golf em 2018 caíram 10% no mercado europeu e, sem contar a versão elétrica, somaram 415.782 unidades. Por sua vez, a demanda pelo e-Golf subiu 38% e alcançou 29.972 exemplares. Apesar disso, o Golf elétrico não ganhará nova geração e será substituído pelo I.D. de produção.

Fonte: Automotive News Europe