Modelo inédito pode significar o retorno do nome Wagoneer

A revista britânica Auto Express, citando o chefão da Fiat-Chrysler Mike Manley, confirmou que a Jeep trabalha em dois novos SUVs. Além do aguardado retorno do Wagoneer, a fabricante ainda terá um SUV de 7 lugares, que será posicionado entre o Grand Cherokee e o futuro Wagoneer, feito para o mercado global. A fabricante ainda terá um modelo de 7 lugares mais acessível, este para mercados emergentes, incluindo o Brasil.

Jeep: Plano 2018-2022

Ainda não sabemos muito sobre este SUV de 7 lugares de luxo da Jeep, além do fato de que não terá uma variação do nome Grand Cherokee, apesar de compartilhar plataforma e motorização. Outra informação que já temos é que os três utilitários terão versões híbridas, mas sem sacrificar os atributos que são parte do DNA da marca, como sua capacidade off-road.

Manley parece estar bem alinhado com os fãs da Jeep. Em suas palavras, "é como se eu mudasse drasticamente o Wrangler, teria sido crucificado! O Grande Cherokee tem uma base de clientes que o amam porque tem tração traseira, uma posição mais alta e dimensões perfeitas." Apesar da adição de modelos maiores e de um motorização híbrida, não espere por grandes mudanças no Grand Cherokee.

Outra boa notícia é a volta do nome Wagoneer, um clássico da marca e que nos faz pensar quais outras nomeclaturas poderiam retornar. A marca já tomou o uso da Gladiator, batizando a picape do Wrangler. A relutância de Manley em associar o novo modelo de 7 lugares ao Grand Cherokee praticamente elimina o rumor de que poderia se chamar "Grand Cherokee Chief". Então, é possível que o carro inédito seja o novo Wagoneer, enquanto o modelo acima seria batizado como Grand Wagoneer.

Fonte: Auto Express