Crossover passa a oferecer sistema de câmeras frontais que monitora condução; veja teste

Após apresentar a tecnologia Eyesight no Salão do Automóvel do ano passado, a Subaru agora passa a efetivamente vender seu pacote de segurança no crossover XV no Brasil. Por meio de duas câmeras frontais localizadas perto do retrovisor interno, o sistema oferece uma série de auxílios a condução, como, por exemplo, piloto automático adaptativo e frenagem automática de emergência. 

Subaru-EyeSight-Stereo-Cameras

Para avaliar o Eyesight, fomos até o centro de distribuição da Caoa na capital paulista, onde foi montado um trajeto com alguns obstáculos. Acompanhe o teste:

Diferentemente de outros recursos semelhantes, que usam um radar na dianteira, o Eyesight da Subaru se baseia em duas câmeras estéreo capazes de capturar imagens tridimensionais (3D) coloridas, o que aumenta o nível de reconhecimento de objetos, pessoas ou animais. Estas câmeras simulam os olhos humanos para detectar os obstáculos. Então o sistema informa o motorista, por meio de um aviso no painel e depois alertas sonoros, sobre o perigo. Se o condutor não agir, a eletrônica atua em diversos dispositivos do carro, como piloto automático, acelerador e freios, sendo capaz inclusive de parar completamente o veículo. 

Visão Subaru

Piloto automático adaptativo com função stop-and-go: saímos atrás de um Forester e selecionamos o piloto automático para 50 km/h. O XV então passa a ter monitorado o motor, transmissão e freios, mantendo distância segura para o carro da frente (essa distância pode ser ajustada pelo motorista no sistema). De repente o Forester freia e, sem ser brusco, o sistema reduz a velocidade do XV. Voltamos a andar e então o Forester freia por completo. O XV para sozinho. Como o Forester acelera novamente antes de cinco segundos, então o XV retoma a aceleração automaticamente. Depois o Forester para de novo, agora simulando um semáforo fechado. Como passou de cinco segundos parado, então é preciso dar um leve toque no acelerador para o XV andar e voltar a seguir o Forester. 

Frenagem automática pré-colisão: no mesmo circuito, agora seguimos a 50 km/h e soltamos o acelerador. Há uma "parede" que simula um carro à frente, mas finjo estar mexendo no celular (atitude proibida, mas feita por muitos motoristas) e não reajo. O XV então acende um alerta no painel e começa a apitar. Mesmo assim não faço nada e então ele começa a frear até que.. tum! O carro para totalmente antes de atingir o objeto. 

Visão Subaru

Gerenciamento de aceleração: agora simulamos uma entrada e saída de garagem. Após estacionar, usando os sensores de estacionamento, o XV lê que estou próximo da parede. Então acelero e ele simplesmente não responde, me alertando que não dá mais para ir à frente. Isso evita um acidente caso o motorista engate o Drive em vez da ré, por exemplo. Depois, ao sair da vaga, uma mulher e seu filho (representados por um totem de madeira) atravessam atrás do carro. O XV então freia com tudo e para antes de atingir as pessoas. 

Alerta de saída de faixa: o XV também é capaz de enxergar as linhas da estrada e, caso o motorista atravesse a faixa sem dar seta, acende uma luz de aviso no painel - porém o volante não treme nem há correção da trajetória, como acontece em alguns sistemas semelhantes. Opção da Subaru não ser tão intrusa.  

Visão Subaru
Visão Subaru

Embora não tenha nenhum recurso inédito em relação a sistemas semelhantes de outras marcas, como Volvo e Audi, o Eyesight se destaca pela precisão de atuação - não foi preciso repetir nenhum exercício para ele funcionar, por exemplo - e também se mostrou muito fácil de acionar pelos botões no volante. 

Oferecido como opcional na versão S do Subaru XV, o sistema Eyesight acrescenta R$ 10 mil ao preço do crossover, num total de R$ 142.900. É um valor absolutamente compatível com os benefícios do sistema e que ainda deixa o XV como o carro com condução semi-autônoma mais acessível do mercado brasileiro.   

Fotos: divulgação

Galeria: Subaru Eyesight