Ação faz parte do plano global reestruturação de operações em regiões não rentáveis

Depois de anunciar o fechamento de fábricas no Brasil e na França, a Ford deverá aplicar agora na Rússia as diretrizes de seu plano global reestruturação de operações para regiões não rentáveis. Embora ainda não haja confirmação, a agência de notícias Reuters relata que a montadora avalia desativar duas das principais plantas que mantém no país, sendo uma localizada em São Petersburgo, ao norte, e outra nos arredores do Tartaristão, região central. A primeira é responsável pela produção dos modelos Focus e Mondeo, enquanto a segunda abriga as linhas de montagem de EcoSport e Fiesta.

Além disso, há planos para encerrar a fabricação local dos SUVs Kuga e Explorer, montados em uma outra unidade, também no Tartaristão. Dessa forma, o único veículo Ford que continuaria produzido em solo russo seria a van Transit, de apelo mais comercial. Oficialmente, nenhuma decisão foi tomada até o momento, mas fontes consultadas pela publicação admitem a possibilidade. "Há discussões sobre a reorganização da operação russa como parte da nova estratégia global da Ford, mas a decisão final só será tomada no segundo trimestre", disse um porta-voz. "Todas as fábricas estão funcionando normalmente", garantiu.

Assim como no Brasil e em diversos outros mercado globais, a Ford tem amargado prejuízos na Rússia. A marca vendeu 53.234 veículos no país em 2018 e acumulou alta de 5,7% em relação a 2017, mas ficou bem abaixo do crescimento das concorrentes e do próprio mercado, que avançou 12,8% no período. Além disso, a participação caiu de 3,8% para apenas 3%. A Ford, vale lembrar, foi a primeira montadora internacional a abrir uma linha de montagem de veículos na Rússia, empreendimento inaugurado em 2002 em São Petersburgo.

Fonte: Reuters