Discussões sobre acordo comercial esquentam com ameaça de novos impostos

A briga do presidente norte-americano Donald Trump para que todas as fabricantes produzam carros nos EUA continua com as conversas sobre um novo acordo econômico com a União Europeia. De acordo com o site Automotive News Europe, Trump disse recentemente que, se não houver um acordo, irá impor tarifas sobre os carros importados. O governo já estuda uma tarifa de até 25% sobre todos os veículos e peças automotivas que virem da Europa.

Galeria: Fábrica da Nissan de Sunderland

“Se não fizermos um acordo, faremos as taxas”, disse Trump na última quarta-feira. “Estamos tentando um acordo. Eles são muito resistentes a fazer um acordo, a União Europeia.” As primeiras negociações não deram certo e acabaram em uma trégua enquanto começam uma nova rodada de discussões, sem que nenhum dos dois lados coloquem tarifas sobre o outro.

Porém, Trump já está analisando possibilidades. Um relatório enviado ao presidente, chamado por ele de “estudo”, seria usado como uma forma de ameaçar a União Europeia com um imposto de 25% sobre peças e carros vindos da Europa. O documento ainda diz que estes produtos seriam designados como “ameaças à segurança nacional”. O presidente havia dito anteriormente que estudava uma taxa do tipo, mesmo com fabricantes e governos na Europa e Ásia avisando que isso afetará a economia norte-americana e a indústria automotiva global.

Do outro lado, a União Europeia já prepara um conjunto de tarifas totalizando 20 bilhões de euros sobre produtos norte-americanos, como retaliação. Jean-Claude Juncker, presidente da comissão europeia, diz que Trump prometeu não agir enquanto as negociações continuarem e que o bloco europeu fará o mesmo.

A discussão ainda não foi retomada e já encontra um problema. Muitos políticos norte-americanos estão pressionando o governo Trump a incluir a agricultura nas negociações, tema considerado “fora dos limites” pela União Europeia.

Fonte: Automotive News Europe