Operação australiana seria repassada para distribuidor independente

Reportagem veiculada recentemente pelo jornal Australian Financial Review revela que a indústria automobilística australiana poderá sofrer uma baixa considerável nos próximos anos. Depois de deixar de fabricar veículos com o fim das linhas de montagem das marcas Ford, Toyota e Holden, o país poderá agora amargar a extinção completa desta última marca, considerada lendária no mercado doméstico e hoje pertencente ao grupo General Motors. Segundo informado, a GM planeja encerrar suas operações locais e transferir o controle da Holden para a distribuidora independente Inchcape, que já detém os direitos de distribuição das marcas Subaru, Peugeot e Citroën na região.

“Acredita-se que a Inchcape tem interesse na possibilidade de a GM deixar de atuar na Austrália como parte do plano de reestruturação global em curso”, informou o AFR. Entre os possíveis cenários, a publicação cita o eventual fechamento da sede da Holden, a transferência do controle da distribuição de veículos da Holden para a Inchcape e até mesmo o fim da Holden como marca na Austrália, sendo indiretamente substituída pela Opel.

Apesar dessas hipóteses, é certo que a estrutura de pesquisa e desenvolvimento que o grupo norte-americano mantém no país não seria afetada. Na prática, os mais de 350 projetistas e engenheiros que trabalham no estúdio de design de Port Melbourne, bem como no campo de provas de Lang Lang, em Victoria, continuariam fazendo parte da equipe global de desenvolvimento de produtos da GM.

2017 Holden Commodore Sportswagon
Holden Astra Sedan

Com mais de 163 anos de história, a Holden é considerada a montadora mais tradicional da Austrália. Chegou a ser líder de mercado, mas nos últimos anos tem sofrido com os altos custos de produção locais (que culminaram no encerramento das atividades fabris) e o aumento da concorrência. Desde 2017, atua apenas como importadora, trazendo veículos como Commodore (Opel Insignia) e Astra (Opel Astra) da Alemanha, Acadia (originalmente GMC Acadia) dos Estados Unidos, Equinox do México, Colorado/Trailblazer da Tailândia e Astra Sedan (originalmente Chevrolet Cruze) da Coreia do Sul.

Apesar de hoje trabalhar apenas com rebadges e importações, a Holden tem no seu currículo um histórico bastante respeitável de modelos próprios e bem sucedidos. O Commodore (hoje apenas um Insignia rebatizado) é certamente o mais famoso deles, sendo por anos vendido no Brasil como Chevrolet Omega. Constituiu família através de várias gerações, sendo protagonista na história da indústria automobilística australiana com derivações picape (a icônica Holden Ute) e até perua. 

Fonte: Motoring

Galeria: Holden Commodore 2017