Estreia será na Tailândia e haverá versão híbrida em 2021

Após os flagras do novo Fit, agora surgem as primeiras informações da sétima geração do Honda City, sua derivação sedã. A revista tailandesa Headlight antecipa que a apresentação do três-volumes será ainda em 2019, possivelmente durante o Salão Internacional da Tailândia, em dezembro. O sedã terá design inspirado no novo Accord e receberá o motor 1.0 turbo de três cilindros e uma versão híbrida usando o 1.5 aspirado e dois motores elétricos. Como o City nacional foi reestilizado em 2018, a nova geração deverá pintar por aqui em 2020, quem sabe até no Salão do Automóvel.

De acordo com a Headlight, o novo Honda City adotará a nova identidade visual da empresa, iniciada pelo sedã Accord. Sua grade ficará maior, chegando perto do para-choque. A barra cromada subirá para perto do capô e seguirá até os faróis. Espere por mudanças também na traseira, recebendo lanternas em "V", e no interior. Apesar do novo design, o City deve manter as medidas do atual, para não se aproximar muito do Civic.

Além da mudança de estilo, o sedã terá novos motores. A opção de entrada será o 1.0 turbo de três cilindros, o mesmo usado no Civic na Europa e que também equipará a nova geração do Fit. Gera 128 cv e 20,4 kgfm de torque, podendo trabalhar com o câmbio manual de 6 marchas. Ao contrário do Civic, que tem a opção de transmissão automática de 9 marchas, o City terá o CVT na versão sem embreagem.

A segunda opção será híbrida, usando o conjunto que estreou no Accord e depois foi levado ao Insight. É composto pelo 1.5 aspirado e outros dois motores elétricos. Os dados ainda não foram revelados, já que o sistema ainda está em testes e terá desempenho abaixo do Insight. Esta mesma mecânica será usada na nova geração do Fit, esperado para setembro no Japão.

Fonte: Headlight