Irmã francesa da Nissan Frontier já está sendo produzida na fábrica de Córdoba

Se no Brasil a Renault ainda não bateu o martelo sobre o lançamento da Alaskan, na Argentina a picape já roda livremente em testes e aguarda para breve o anúncio oficial de sua estreia. Derivada do mesmo projeto que originou a Nissan Frontier e a Mercedes-Benz Classe X, a camionete já começou a ser produzida no complexo industrial de Córdoba e será posta à venda no mercado local ainda neste ano. A ideia é posicionar o modelo acima da Duster Oroch e aproveitar a boa reputação da Renault no segmento de veículos comerciais para criar uma imagem de robustez e confiabilidade.

Sob o capô, a Alaskan é equipada com o mesmo motor 2.3 turbodiesel da Nissan Frontier em dois níveis diferentes de potência: 160 cv (monoturbo) ou 190 cv (biturbo). O câmbio é manual de 6 marchas nas versões de acesso e automático de 7 velocidades a partir das variantes intermediárias. Dados de fábrica apontam aceleração de 0 a 100 km/h em 12 segundos e máxima de 160 km/h. No mundo inteiro, a produção da Alaskan será distribuída por três fábricas: Cuernavaca, no México; Barcelona, na Espanha; e Córdoba, na Argentina.

Renault Alaskan - Europa

É dessa última unidade que a picape poderá (ou não) chegar ao Brasil. Internamente, rumores indicam que ainda há dúvidas sobre o lançamento no mercado nacional dada a similaridade com a Nissan Frontier, característica que poderia não ser bem recebida pelos consumidores. Ao contrário da Classe X, que tem design próprio tanto exterior quanto interiormente, a Alaskan pouco muda na comparação com a Frontier. No Salão do Automóvel do ano passado, Renault optou por expor a picape somente após a coletiva de imprensa e não confirmou datas ou previsões para uma eventual estreia.

Fotos: Autoblog Argentina

Galeria: Flagra Renault Alaskan - Argentina