Executivo da FCA diz que importação está fora dos planos

Antes mesmo do lançamento do Fiat Cronos, em fevereiro, Motor1.com adiantou que a FCA já trabalhava no projeto do motor 1.3 Firefly turbo para o lugar do 1.8 E-TorQ aspirado. Na época, dissemos que um Cronos com o novo propulsor rodava em testes na fábrica de Betim (MG). Além do turbo, o 1.3 vai receber injeção direta e cabeçote de quatro válvulas por cilindro com variador de fase na admissão e no escape. Dados preliminares indicam potência entre 150 e 160 cv e torque de 23,5 kgfm, com capacidade de beber gasolina ou etanol (flex). 

Primeiras Impressões: Jeep Renegade 2019

Por conta do lançamento do VW T-Cross, que terá somente motores turbo (1.0 e 1.4), houve quem apostasse na importação do motor 1.3 Firelfy turbo da Itália já em 2019, de modo a combater o novo rival o mais rápido possível. Em conversa com nossa reportagem, porém, um executivo da FCA desmentiu essa informação. "Não vale a pena a importação porque já vamos fabricar este motor aqui em 2020", disse. 

A importação também não resolveria a questão principal, que é a substituição do 1.8 E-TorQ em suas principais aplicações, ou seja, não só no Renegade, mas também nos Fiat Toro, Cronos e Argo. Para atender à essa demanda e ter custos que fechem a conta, somente com a produção local. Sendo assim, o mercado brasileiro só terá o Firefly 1.3 turbo em 2020, possivelmente começando pelo Renegade. 

Imagens: reprodução Motor1.com Itália e divulgação     

Galeria: FCA Firefly Turbo