GM anuncia que irá interromper produção em 5 fábricas nos Estados Unidos e Canadá, tirando de linha diversos modelos

A General Motors anunciou nesta segunda-feira que irá interromper a produção em cinco fábricas nos Estados Unidos e Canadá, acabando também com a fabricação dos modelos atrelados aos complexos escolhidos. Entre eles está o Chevrolet Cruze, montado na fábrica em Ohio. De acordo com a agência Reuters, a empresa irá encerrar a produção destes modelos e o Cruze deixará de ser vendido no país em 2019. 

Esta é a maior reestruturação da General Motors desde o anúncio de falência feito há uma década. A estratégia da empresa será cortar a produção em três fábricas de carros (em Ohio, Michigan e Ontario), duas de transmissões (em Maryland e Michigan), assim como no complexo na Coreia do Sul e mais duas fábricas globais não divulgadas. A fabricante diz que não irá designar novos modelos para estas locações. Esta medida deve ajudar a empresa a economizar US$ 6 bilhões até 2020, dinheiro que será usado no desenvolvimento de veículos elétricos e autônomos.

O Cruze ainda pode ter uma sobrevida no mercado norte-americano com a produção do carro no México. A versão hatch Sport6 vendida no país é feita pelos mexicanos. Porém, a mídia norte-americana aponta para o fim da venda dos modelos no final de 2019, motivado pelo baixo desempenho do sedã, que teve uma queda de 27% nas vendas de janeiro até setembro. Esta medida irá afetar outros modelos, como o Buick LaCrosse, o Cadillac CT6, Chevrolet Impala e Chevrolet Volt, outros que estão em queda nas vendas e que são produzidos nas fábricas que irão fechar.

Galeria: Chevrolet Cruze 2019

Além do fechamento das fábricas, a GM prepara uma otimização de sua produção. Isso será feito com redução da quantidade de plataformas utilizadas, com a meta de que 75% de suas vendas globais venham de cinco plataformas a partir de 2020.

Segundo a Reuters, a tarifa sobre o aço importado imposta pelo governo Trump teria aumentado os custos em US$ 1 bilhão ao ano. Além disso, com a queda nas vendas do sedãs, os preços das peças subiu por não receber um desconto maior por compra em larga escala. Muitas fábricas da General Motors trabalham com apenas um turno e muito abaixo de sua capacidade de produção. A consultoria LMC estima que o complexo em Lordstown, que produz somente o Chevrolet Cruze, opera com 31% de sua capacidade. Normalmente, se uma fábrica de automóveis opera abaixo de 80%, significa prejuízo.

Procurada pela reportagem de Motor1.com, a General Motors Mercosul afirma que "A GM não está anunciando nenhuma ação relacionada a fábricas fora da América do Norte neste momento. A produção e comercialização do Cruze na nossa região não sofrerá alterações. O modelo seguirá sendo um produto chave no portfólio da Chevrolet na América do Sul." 

Fotos: divulgação