Citroën C1, Peugeot 108 e Toyota Aygo podem não ganhar novas gerações

Firmada inicialmente em 2001 e revalidada em 2013, a parceria estratégica firmada entre PSA e Toyota para o setor de veículos compactos na Europa deverá chegar ao fim no início da próxima década. Conforme relata a imprensa europeia, o divórcio ainda não foi oficializado, mas tudo indica que acontecerá em algum momento de 2021, ano em que chegará ao fim o ciclo de vida da atual geração do modelos Citroën C1, Peugeot 108 e Toyota Aygo. A partir de então, cada marca deverá seguir caminho próprio no segmento ou procurar outras empresas para novas parcerias.

O motivo da separação não é claro, mas certamente deve estar relacionado à compra da Opel por parte do grupo francês. Com uma nova montadora na jogada, não faria mais sentido para o conglomerado continuar a parceria com a Toyota, ainda mais pelo fato de a companhia alemã ter considerável experiência na produção de veículos pequenos. Outra questão diz respeito ao encolhimento do mercado de sub-compactos na Europa, o que poderia resultar até mesmo numa saída completa da categoria. Em média, Citroën C1, Peugeot 108 e Toyota Aygo (enquadrados no chamado segmento A) vendem 5 vezes menos que os primos maiores Citroën C3, Peugeot 208 e Toyota Yaris (segmento B).

Citroën C1 2017
Toyota Aygo 2018

A estratégia a ser seguida pela PSA ainda não está definida, mas a Toyota parece já estar preparada para o fim do casamento. Segundo especulações, o objetivo da marca é substituir o Aygo por um inédito SUV para o segmento A, de modo a surfar nesta nova e lucrativa tendência do mercado.

Fonte: Les Echos

Galeria: Peugeot 108 2017