Picape foi apresentada no Salão de Bogotá com motor 1.8 de 130 cv

É normal que alguns países da América Latina peguem carros da Fiat no Brasil e mudem o logotipo para outra marca do grupo Fiat-Chrylser. Foi assim com o Siena, vendido no México como Dodge Vision, e com a picape Strada, conhecida como RAM 750. Agora é a vez da Fiat Toro, rebatizada como RAM 1000 e apresentada no Salão de Bogotá, na Colômbia). Por enquanto, ela está confirmada somente para o país latino.

A fórmula da RAM 1000 é a mesma dos outros rebadges feitos pela FCA. É uma Fiat Toro com o logotipo da RAM, sem mexer em mais nada. O visual é o mesmo, assim como a mecânica: será vendida com o motor 1.8 E.torQ Evo de 130 cv, câmbio automático de seis machas e tração 4x2 – a fabricante não fala nada sobre uma possível versão diesel para o país. É produzida em Goiana (PE), na mesma fábrica que faz os Jeep Renegade e Compass.

 

Como a FCA não falou sobre versões ou preços para a Colômbia, não sabemos exatamente qual configuração brasileira servirá de base para a RAM 1000. Tudo indica que será uma mistura da Toro Freedom com a Volcano, pois as imagens mostram a picape com retrovisores pintados em preto brilhante, maçanetas cromadas e equipada com a central multimídia Uconnect com tela de 5 polegadas.

Utilizar este nome para a Fiat Toro na Colômbia cria um problema para a FCA. Isso porque a marca trabalha em uma nova picape da RAM de uma tonelada e os rumores apontavam que ela seria batizada como RAM 1000. Este novo modelo será vendido no Brasil, suprindo a necessidade da empresa de uma picape média. Nos EUA, a mídia aponta que terá plataforma do novo Wrangler e que será produzida na mesma linha que o jipe.

Fotos: reprodução

Galeria: RAM 1000 (Colômbia)