É difícil de acreditar que a H-D será a primeira grande fabricante a vender uma moto elétrica

Acredite ou não, a Harley-Davidson será a primeira grande fabricante de motocicletas a vender um modelo totalmente elétrico. Já mostrada anteriormente como conceito, a Livewire em versão final de produção foi a principal atração da marca durante o Salão de Milão, realizado na semana passada na Itália. As vendas começam em janeiro de 2019.

Harley-Davidson Live Wire (Salão de Milão)

Ainda sem revelar preços ou potência e tempo de recarga, a Harley preferiu dizer neste primeiro momento que haverá 250 concessionários ao redor do mundo com pontos de recarga e suporte à Livewire - foi feita toda uma estratégia por trás do lançamento do modelo. A recarga poderá ser feita numa tomada comum de casa ou por meio de um sistema de recarga rápida. 

Por enquanto, o que se sabe é que a Livewire possui um rígido chassi de aço, bengalas Showa na suspensão dianteira e freios Brembo, enquanto que o motor elétrico é montado longitudinalmente. Para lidar com o torque 100% instantâneo deste tipo de motor, haverá nada menos que sete modos de condução, sendo quatro definidos pelo fabricante e mais três que podem ser programados.  

 A Livewire faz parte de uma ofensiva da Harley-Davidson para conquistar novos motociclistas ao redor do mundo. Juntamente com ela, foram apresentadas as inéditas Streetfighter (naked) e Adventure (big trail), que chegarão às lojas em 2020.

Texto e fotos: Daniel Messeder, de Milão - Itália

Viagem a convite da Honda Motos do Brasil 

  

Galeria: Harley-Davidson Live Wire (Salão de Milão)