O lendário motor está de volta e aparece no SEMA dentro de um Dodge Charger 1968 restaurado

A Dodge e a Mopar, marca de acessórios da Fiat-Chrysler, andavam divulgando teasers de uma novidade para o SEMA. Tudo indicava que seria o retorno do motor 426 Hemi - as únicas dúvidas eram sobre qual seria sua potência e em qual carro seria exibido. Agora sabemos, com o Hellephant, um motor de 1.014 cv vendido como kit nos Estados Unidos, sob o capô de um Dodge Charger 1968 restaurado.

Galeria: Hellephant Supercharged 426 Hemi e 1968 Dodge Charger no SEMA

Como o nome Hellephant sugere, este é basicamente o motor Hellcat com cilindros com 10,1 cm de diâmetro e curso de 14,4 cm. O bloco é todo de alumínio e traz um supercharger melhorado para enviar uma quantidade maior de ar para o motor. O kit inclui todas as peças importantes, como os cabos e o módulo de controle para permitir o uso de todo o potencial do motor. Porém, há um pequeno problema. Ele foi desenvolvido para funcionar apenas em carros de rua ou off-road feitos até 1976.

Para servir de vitrine para o retorno do 426 Hemi, a FCA decidiu colocar o Hellphant dentro de um dos carros favoritos dos fãs de V8 nos EUA: um Dodge Charger 1968. Batizado como Super Charger Concept, ele foi construído não só para carregar o motor de 1.014 cv, como ainda foi restaurado e então modificado com uma transmissão manual de 6 marchas, freios Brembo com seis pistões, rodas Hellcat de 20" na frente e 21" na traseira, e um interior atualizado com tudo o que podemos encontrar no Dodge Challenger SRT Hellcat ou no falecido Viper.

O cupê ainda passou por uma cirurgia plástica. As caixas de rodas foram alargadas com fibra de carbono, deixando o Charger com uma postura mais agressiva, além de permitir que ficasse com entre-eixos alongado em cerca de cinco centímetros. O balanço dianteiro está menor e foi inspirado nos carros modernos, recebendo um splitter do Dodge Demon, enquanto a traseira ganhou um spoiler baseado no Charger R/T atual. Os faróis escamotáveis foram removidos, para adotar luzes permanentes iguais às do novo Challenger. Por fim, os espelhos laterais vieram do Plymouth Duster 1971.

“Nossos entusiastas pedem por potência e performance, e o nosso novo motor Hellphant Mopar Hemi entrega muitos cavalos e torque em um pacote plugue-e-use que é único para a indústria", diz Seteve Beahm, chefe de peças e serviços da Mopar e carros de passageiros da Fiat-Chrysler. "O Dodge Charger 1968 é um dos carros clássicos mais amados, por isso que decidimos usá-lo como ponto inicial do Super Charger Concept. É um veículo incrível e uma grande vitrine para nosso motor Hellephant”.

Fonte: Mopar