Modelos com margem de lucros maiores valorizaram ações da marca americana

A polêmica decisão da Ford de focar apenas em picapes e SUVs (além do Mustang) nos Estados Unidos começa a dar resultado. Na apresentação de números para seus investidores de Wall Street, a marca mostrou lucros na faixa dos US$ 2 bilhões, mesmo vendendo menos unidades. 

A principal explicação é a margem de lucro maior nos segmentos de picapes e SUVs. Também colaborou a busca dos clientes pelas versões mais completas e caras da linha. Com isso, até as ações da Ford na bolsa de valores valorizou 29 centavos por ação - cerca de 5,9% de valorização no fechamento do dia. Os principais modelos são as picapes da linha F e os SUVs Explorer e Navigator. Por outro lado, mercados asiáticos e europeus continuam com números negativos, principalmente a China, que tem um novo presidente no comando da Ford local. 

Ford EcoSport sem estepe
Ford Edge ST (BR)

O Brasil ainda segue com foco no Ka e Ka Sedan e EcoSport. Mas a ofensiva de SUVs da Ford será forte a partir de 2019, com o começo da venda do Edge ST e com a provável chegada do Territory em mais alguns anos. O SUV médio produzido na China vem ao Salão do Automóvel para testes de receptividade do público e, se aprovado, concorrerá diretamente com o líder geral do segmento, o Jeep Compass. A linha do EcoSport passará por mudanças, como uma versão sem estepe na traseira e o fim do motor 2.0 para a versão Titanium. 

Galeria: Ford F-150 Power Stroke Diesel 2018