Aliança ajudaria Ford a estancar prejuízo na América do Sul e VW ganharia acesso à veículos comerciais como Ranger e Transit

O anúncio de uma parceria entre Ford e Volkswagen para veículos comerciais foi uma surpresa. Embora nenhuma das duas tenha dito o que irá acontecer exatamente, fontes da agência Reuters dizem que a aliança entre as marcas teria o objetivo de ajudar a Volkswagen a expandir sua linha de carros comerciais, enquanto a Ford poderia reduzir seu prejuízo ao combinar a produção de veículos para América do Sul e Europa.

Leia também

A Reuters conversou com Pablo Di Si, CEO da Volkswagen América Latina, que revelou que estão discutindo uma parceria no Brasil e que as negociações estão “avançando positivamente”, embora ele não espere que possa anunciar algo até 2019. O site Argentina Autoblog publicou no começo da semana sobre o “Projeto Cyclone”, que seria algo para a Argentina e que está em negociação. A VW teria designado Heiner Lanze para cuidar das conversas.

Duas fontes da Reuters disseram que a Volkswagen ganharia acesso à veículos como a van Transit e a picape Ranger. Já a Ford ganharia uma forma de fortalecer sua operação tanto na América do Sul quanto na Europa, combinando a produção de veículos. A Reuters não dá detalhes de como isto ocorreria, pois o assunto ainda está em negociação.

VW Amarok V6
Ford Ranger Limited

Há alguns meses circulam rumores sobre a próxima geração da Amarok compartilhar plataforma com a Ranger, como uma forma de reduzir os custos de produção. Além disso, ambas montam suas picapes médias em General Pacheco (Argentina), usando um complexo que foi criado para a Autolatina. Após o fim da empresa, foi feita uma divisão no complexo para que cada uma tivesse sua parte.

Isto é apenas um passo na estratégia adotada por Jim Hackett, CEO da Ford, para reduzir o prejuízo da empresa. A marca busca outras parcerias para compartilhar o uso de suas fábricas e desenvolver veículos. Um destes acordos é com a indiana Mahindra & Mahindra, que dará origem a diversos  modelos, incluindo um SUV médio.

De acordo com a Reuters, as ações da Ford caíram em agosto para o seu menor valor em seis anos. Hackett assumiu a liderança da marca com a missão de reverter este quadro e reestruturar toda a companhia – o executivo é conhecido pelo trabalho de recuperação feito com a produtora de móveis Steelcase, reduzindo o quadro de funcionários e eliminando mais da metade de seus complexos.

A estratégia de Hackett envolve reduzir a quantidade de plataformas utilizadas e a polêmica decisão de cortar os carros que não vendem tanto quanto antes, como sedãs e hatches. O executivo anunciou que iria vender apenas crossovers, SUVs e picapes nos EUA, eliminando sedãs como Fusion e compactos como o Fiesta.

Fonte: Reuters