Empresas teriam tramado internamente para limitar controles de poluentes

A União Europeia confirmou nesta semana que autoridades antitruste do bloco estão investigando as gigantes Volkswagen, Daimler e BMW por suposto conluio envolvendo questões ambientais. Segundo informado, as três empresas (e suas respectivas marcas) teriam tramado internamente para limitar controles de emissões de gases poluentes, de modo a restringir propositadamente o lançamento de tecnologias limpas. O caso começou a ser apurado com prioridade e, se confirmada a acusação, poderá resultar na aplicação de pesadas multas.

Leia também

Segundo a UE, o "círculo de cinco" - BMW, Daimler, VW, Audi e Porsche - realizou reuniões e conspirou para limitar o desenvolvimento e a implantação de alguns sistemas de controle de emissões para carros vendidos na Europa. "Essas tecnologias visam tornar os carros menos prejudiciais ao meio ambiente. Se comprovado, esse conluio pode ter negado aos consumidores a oportunidade de comprar carros menos poluentes, apesar de a tecnologia estar disponível para os fabricantes", afirmou a comissária européia Margrethe Vestager.

Mercedes GLE 2019

A tecnologias boicotadas pelas empresas são sistemas seletivos de redução catalítica (que reduzem os óxidos de nitrogênio das emissões de carros a diesel) e filtros de partículas "Otto", que reduzem as emissões de material particulado de carros a gasolina.

 "A indústria automotiva já foi uma joia na coroa industrial da Europa, mas sua reputação global está agora profundamente manchada e não é mais confiável", disse Greg Archer, diretor do grupo Transport & Environment. "Tornou-se seu pior inimigo e precisa que os reguladores ajam com força e determinação para estabelecer regras no caminho para zero emissões", completou.

Confirmadas as suspeitas, as empresas podem enfrentar multas de até 10% de seu faturamento global.

Fonte: Autoblog

Galeria: Primeiras impressões: Volkswagen Touareg 2018