Sedã será indiretamente sucedido pelo SUV Arkana, a ser fabricado no Brasil

À venda no mercado sul-americano desde 2010, o sedã Fluence está prestes a deixar de ser produzido pela Renault na Argentina. De acordo com o jornal local Ámbito Financiero, os trabalhos nas linhas de montagem da fábrica de Santa Isabel, em Córdoba, serão encerrados nos próximos dois meses, pondo fim a um ciclo de aproximadamente oito anos de produção. Na prática, a unidade seguirá fabricando apenas os modelos Kangoo, Logan e Sandero, sendo que a partir de 2019 passará a montar também as picapes Alaskan, da própria Renault, e Classe X, da Mercedes-Benz.

Mais sobre a Renault

Projeto de origem sul-coreana (leia-se Samsung SM3), o Fluence foi pensado para suceder o Mégane Sedan de terceira geração, originalmente de sangue francês. Estreou no mercado em 2010 com a missão de encarar rivais como Toyota Corolla, Honda Civic, Chevrolet Cruze e Volkswagen Jetta, sendo equipado com motor 2.0 de 143 cv e câmbio manual de 6 marchas ou automático CVT. Chegou até a ter uma versão turbo, com 190 cv e visual incrementado com detalhes esportivos.

Renault Fluence 2017

No mercado argentino, cerca de 47 mil unidades foram entregues ao longo desses oito anos. O melhor ano de vendas foi 2011, quando 9.656 exemplares foram emplacados. No Brasil, onde os preços praticados atualmente variam entre R$ 99.350 e R$ 108.300, as vendas são pouco significativas e em 2018 somam apenas 665 unidades no acumulado até julho.

Em toda a América do Sul, o lugar deixado pelo Fluence será ocupado pelo SUV cupê Arkana, apresentado recentemente na Rússia e considerado a grande aposta da Renault para mercados emergentes. 

Fonte: Ámbito Financiero

Galeria: Renault Fluence 2017