Motivo é que os novos carros serão maiores e mais caros; Cobalt tem futuro incerto

Como substituir o carro mais vendido do país e que, a pouco mais de um ano da chegada do sucessor, acaba de bater recorde de vendas? E mais: sua versão sedã também é líder de emplacamentos do segmento. Eis o "problema" que a Chevrolet tem nas mãos. Lançados em 2012 e 2013, respectivamente, os atuais Onix e Prisma ganharão sucessores entre 2019 e 2020. Mas, pelo que apuramos junto a fontes ligadas à General Motors, eles deverão conviver com suas novas gerações. 

Chevrolet Onix 2019
Chevrolet Prisma 2019

Os atuais Onix e Prisma deverão receber o sobrenome Joy para seguir como modelos de entrada da Chevrolet

Desenvolvida em parceria com a GM da China, a próxima família de compactos da Chevrolet já teve os primeiros exemplares flagrados em testes no Brasil. O sedã apareceu primeiro aqui no Motor1.com graças ao flagra dos colegas do Minuto Motor, enquanto o hatch deu o ar da graça para nossos parceiros do UOL Carros. Nos dois casos, nos deparamos com carros maiores que os atuais Onix e Prisma. Tanto que, a princípio, consideramos o sedã como substituto do Cobalt - que, vale lembrar, foi o primeiro modelo da atual família compacta a ser lançado. 

Novo Chevrolet Cobalt - Flagra
Flagra Novo Chevrolet Onix 2020

Já em testes no Brasil: repare que tanto o sedã quanto o hatch são maiores que os atuais no entre-eixos e no comprimento

Acontece que os novos carros não tomarão o lugar dos modelos de hoje. Pelo contrário, a ideia é somar. A Chevrolet tentou ter um hatch acima do Onix com o importado Sonic, mas a estratégia não deu certo na época. A questão é que depois disso vieram os novos Fiat Argo, VW Polo e Toyota Yaris, elevando o patamar dos compactos em porte, equipamentos e preço. O mesmo aconteceu com os sedãs Fiat Cronos, VW Virtus e Toyota Yaris Sedan. Agora, a GM já tem a receita em casa. 

O que deverá acontecer, segundo ouvimos, é manter os atuais Onix e Prisma como as versões Joy (que atualmente mantêm o estilo anterior da dupla, mas são praticamente o mesmo carro em termos mecânicos). Ou seja, eles ficarão limitados aos modelos de entrada, mantendo o motor 1.0 de 4 cilindros e, talvez, até o 1.4. Enquanto isso, a nova geração vai brigar no andar de cima, trazendo itens não encontrados nos modelos de hoje, como controles de tração e estabilidade, ar-condicionado digital e motor turbo - que deverá ser um inédito 1.0 de 3 cilindros -, entre outros recursos.

Novo Chevrolet Cobalt - Flagra

Embora já use a carroceria final, protótipo ainda não tem os faróis definitivos. Sedã vai substituir o Cobalt e os Prisma mais caros

No caso do Prisma, o mais provável é que o novo sedã aposente o Cobalt e as versões mais caras do antecessor de uma vez só. Isso porque, sendo maior, o novo Prisma praticamente eliminará a possibilidade de existir mais um sedã entre ele e o Cruze. E também fica mais barato para a GM, uma vez que a marca ainda terá o atual Prisma atuando entre os sedãs de entrada. 

Leia também

Recém-reestilizada, a minivan Spin será a última da linha a mudar de geração. A prioridade, depois de hatch e sedã, é a nova geração do Tracker, que disputa um segmento muito mais importante. O SUV já foi flagrado nos EUA (acima à esquerda) e terá inspiração visual no novo Blazer, além de trazer melhorias no atual motor 1.4 turbo. O lançamento é esperado para 2020. 

Fotos: Denis Armelini (Minuto Motor) e Marcelo Ferraz/UOL (hatch)

Gallery: Flagra: novos Chevrolet Onix e Prisma 2020